Singularity – Capítulo 26

 

Um pedaço frágil de papel

Nota da Autora: Esse capítulo termina em Maio de 1944.

Eu não conseguia decidir qual casa que eu queria. Eu tinha escolhido todos os móveis que eu gostava, entreguei o Rolls Royce para um muito animado Vinny, cuidei de tudo o mais que pude dentro da semana que eu tinha, mas ainda não conseguia decidir qual casa eu queria manter. Minha mente continuou a passar sobre as escolhas enquanto eu voltava para a Pensilvânia. Acabou que eu não precisava me apressar com a escolha, porque William Trudel disse que iria levar até julho para finalizar tudo. Realmente era uma decisão difícil, e este era um bom momento para pensar sobre isso, porque nesse momento eu tinha muito tempo para pensar. Eu sempre tomava este caminho em particular na Pensilvânia a um ritmo frustrantemente lento por uma razão muito boa. Eu não queria bater outra vez se uma visão acontecesse.

A cautela foi bem colocada. Só tive tempo o suficiente para encostar e parar enquanto uma versão ligeiramente mais clara do interior da lanchonete me cobria. Eu podia ouvir a grelha e as conversas dos humanos na pequena área. Eu podia ver os homens sentados em banquetas e nas mesas. Eles todos pareciam estar assustados de alguma forma.

“Oie Alice, você quer o de sempre hoje?” Marty novamente me cumprimentou.

Eu podia ouvir o pesado som de uma chuva forte contra o telhado.

“Talvez ele venha hoje Alice. Não desista dele”, chamou um homem muito velho de uma mesa no canto. Ele usava um chapéu antigo do exército da Primeira Guerra Mundial.

“Você vai cantar para nós hoje, Alice?” Perguntou um homem ao meu lado.

“Claro Looney, apenas me deixe fazer meu pedido,” Minha voz estava clara e feliz.

Um sino tilintou, e eu fiquei tensa quando me virei na visão, mas era apenas o menino negro no chapéu demasiado grande e xadrez. Ele olhou ao redor e sorriu timidamente para mim enquanto andou segurando outro jornal para eu pegar.

Eu estava então de volta ao meu carro, ao lado de uma estrada escura da Pensilvânia.

Eu disse a eles sobre Jasper? Por que eu faria isso? Vou mesmo cantar para eles? Que diabos aconteceu para fazer-me escolher uma coisa vil como Cherry Coke para beber?

Não havia nenhuma maneira que eu consideraria cantar para um humano. Nossas verdadeiras vozes eram uma das coisas que não podíamos deixar que os humanos ouvissem. Além disso, após o episódio no restaurante de Emily, eu nem mesmo queria dizer as palavras “Cherry Coke” novamente.

Eu lutei com o forte desejo de ir descobrir aquela lanchonete novamente. Era definitivamente em algum lugar na Pensilvânia. Eu sabia disso certamente agora, porque os três homens tinham o sotaque pesado da Pensilvânia. Passei o resto da minha viagem argumentando comigo mesma em abandonar a escola e começar a minha procura de novo. O caminho estava definido, eu apenas tinha que esperar o momento certo. Eu não poderia forçar o que aconteceria a passar mais cedo ou mais tarde, porque iria simplesmente acontecer, ou pelo menos é isso que eu continuava a me dizer enquanto dirigia ao longo da estrada escura em direção à minha temporária casa próximo ao colégio.

***

Eu estava absolutamente linda enquanto estava de pé perto de minhas peças na exposição e mostra de arte. Eu tinha desenhado o meu próprio vestido de cetim rosa com uma cintura apertada e um decote profundo. Eu era, afinal, uma mulher crescida, então eu decidi ser um pouco mais ousada com o meu vestido esta noite. Além disso, o decote exibia o meu colar de pérola e ametista.

Eu tinha quase o dobro de peças na exposição porque eu podia fazê-las muito mais rapidamente do que os meus colegas humanos – e eu não precisava dormir. No entanto, a falta de sono não era tanto um benefício na faculdade como havia sido fora dela. Tanto quanto eu poderia dizer, nenhum dos estudantes dormia mais do que algumas poucas horas a cada noite. Ainda assim, eu tinha muitas peças de arte a mais do que o resto e parecia mais radiante. Eu também parecia mais do que um pouco assustadora porque eu não conseguia parar de sorrir, e os meus dentes, mesmo quando acompanhados por um traje deslumbrante, assustavam as pessoas. Ainda assim, a maioria dos visitantes, e quase todos os homens vieram para ver meu trabalho e me comer com os olhos. Eles só chegavam a 1 ou 2 metros de mim no entanto. Mesmo com o sorriso assustador, a maioria das pessoas realmente elogiou o meu trabalho.

Minhas peças eram muito bem detalhadas e em estilo realista ou cubista, porque esses estilos se encaixavam meu perfeccionismo vampírico melhor do que qualquer outro. Minhas esculturas eram intrincadas e complexas, quase barrocas em forma. Meu trabalho foi muito popular, e eu vendi quase tudo e doei o dinheiro ao fundo de bolsas, porque a última coisa que eu precisava era de mais dinheiro. O prazer de pessoas comprando a minha arte era tão profundo e gratificante quanto ter pessoas elogiando a minha moda. Era a minha própria maneira de ficar nos corações e mentes dos que conheci aqui. Eu amava a idéia de que algo bonito que eu tinha criado traria alegria para as pessoas que eu nunca sequer conheceria. Não muitos vampiros poderiam dizer que alguma vez tinham feito isso.

Recebi ainda mais elogios sobre todo o ambiente da exposição. Eu tinha feito o que podia para permanecer dentro dos limites do orçamento escasso. Na verdade, eu tinha tentado. Eu tinha me mantido dentro dos limites para as decorações e convites. Quase. Eu só usei o meu próprio dinheiro no comida, a fonte de champanhe, e o quarteto de cordas. As decorações foram completamente compradas com dinheiro da escola. Sério, embora, como você poderia ter uma exposição de arte propriamente dita sem a adição de comida e música?

No entanto, havia uma verdade subjacente que superava qualquer alegria provocada pela festa. Mais importante, muito mais importante, fui eu que tinha feito isso. Eu tinha, por minha própria conta, sem trapacear, obtido um diploma universitário. Em duas semanas, eu iria cruzar um palco para receber o único documento autêntico que eu possuía, e meu senso de realização era esmagador até para mim. Vinte e quatro anos atrás, eu estava sozinha, confusa e controlada unicamente pelos meus instintos. Agora eu era um artista profissional e quase uma graduada da faculdade. Era uma realização muito humana, e eu sabia disso, mas para mim, isso significava o mundo. Eu era um sucesso.

***

Eu estava em pé diante do espelho do meu quarto fervendo de raiva. Eu estava absolutamente hedionda. Tecnicamente, eu parecia fabulosa, mas o barrete e vestido de formatura me fizeram parecer como algum tipo de desenho animado. Se eu alguma vez colocasse as minhas mãos no homem que decidiu que deveríamos usar quadrados de papelão e robes que vestiam mal para uma ocasião tão solene, eu ficaria feliz em rasgá-lo em pedaços.

Eu tinha desenhado o vestido mais adorável para usar sob o manto bufante e mal ajustado, e ninguém seria capaz de vê-lo. Eu iria vestir um lindo vestido de chiffon na altura do calcanhar, cor de lima, no baile sênior, de modo que este traje, no qual eu tinha gastado um pouco de tempo, iria ser desperdiçado. Era além de irritante.

O que fez toda a situação pior foi que eu tinha visto Rosalie em seu barrete e robe. Eu não tinha idéia no que ela estava se formando, mas eu a tinha visto tão claramente como se ela estivesse ao meu lado. Mesmo com as roupas ridículas, ela parecia maravilhosa. Não ajudou em nada o meu humor enquanto eu quase desaparecia nas infinitas dobras da minha própria túnica de formatura.

Claro, ela ficava bem em tudo. Eu até tinha a visto vestindo um macacão sujo de mecânico, e ela ainda parecia linda. Eu tive que rir com a lembrança.

Aconteceu durante a minha última final. Eu estava acabando de terminar uma redacão bastante longa, quando de repente eu estava em uma sala iluminada e vi um par de pernas saindo debaixo de um Chevrolet novo. Eu não podia imaginar que diabos estava acontecendo até que Rosalie saiu debaixo.

“Isso deve resolver”, ela murmurou com satisfação.

“Você tem certeza, querida? Precisamos ter certeza de que ele não será capaz de nos alcançar nesta coisa. Ele vai ficar louco o suficiente para nos rasgar.” Eu gelei enquanto reconheci a voz de Emmett. Eu não precisava ver nenhuma visão dos dois enquanto eu estava tentando fazer um exame.

“Não se preocupe, ele não será capaz de ligar o carro até que eu diga a ele que fiz. Um pouco de chumbo sobre as velas e alguns ajustes com os fios, e ele estará totalmente perdido. Ele não é um mecânico muito bom, o bebezinho. Ele não gosta de sujar as mãos”.

“Você certamente é linda quando está vingativa, docinho”, ele disse quando sua voz se tornou um pouco espessa e baixa. Estremeci.

“Guarde para a viagem,” Rosalie sorriu quando ela passou por seu companheiro. “Eu vou estar pronta em poucos minutos, e então nós estaremos muito longe na hora que ele chegar em casa. Tem certeza de que você tem todos os registros?

“Relaxe. Está tudo feito. Sabe, você pode ter ido um pouco longe demais dessa vez, Rosie”, ele riu.

“Eu não penso assim. Você se lembra como foi difícil raspar o piche? Nada é longe demais depois daquilo”, ela rosnou.

“Sim, mas ele estava certo de que iríamos sentir o cheiro. Eu não acho que ele quis nos cobrir com aquilo”, Emmett sorriu quando eles saíram da garagem. “Eu acho que ele quis fazer disso uma brincadeira divertida, sabe, para nos impedir de ser tão indisciplinados. Ele não achava que estaríamos muito ocupados para cheirar a sala ou o olhar nas fichas de primeira. Foram precisos quase dois minutos para descobrir que estávamos cobertos com a coisa. O coitado não sabe muito sobre o amor dos vampiros não é? Honestamente, eu não cheiro nada depois da meia-noite até o amanhecer.”

Rosalie retornou com dois grandes troncos em cada braço, jogou-os na parte traseira de uma picape brilhante, e eles foram embora através de uma floresta de árvores estranhamente disformes. Eu não poderia imaginar um lugar com árvores estranhas e com tais protuberâncias; era quase como uma cena de outro mundo. Então, eu quase ri da visão enquanto percebi que eles estavam passando por uma floresta de pinheiros que havia centenas ou talvez milhares de registros incorporados em seus troncos.

Felizmente eu estava de volta na sala de aula antes que alguém notasse minha expressão estranha. Eu não conseguia conter o riso, no entanto. Eu tentei toda aquela noite ver qual era a reação de Edward, mas minha visão nem sempre vem quando eu quero. Tudo o que eu ouvi foi um rugido forte vindo da casa e Edward correndo para entrar em seu carro. Eu nem sequer cheguei a ver seu rosto quando ele tentou ligá-lo. Visões estúpidas.

Agora, enquanto eu ficava com raiva diante do espelho, eu cerrei os dentes em frustração. Eu deveria parecer tão maravilhosa quanto Rosalie, mas eu parecia uma freira em miniatura com uma placa em sua cabeça. Eu tentei me acalmar olhando para minha esperada formatura. Eu poderia, de repente ver uma visão de mim mesma deslizando sobre o palco e recebendo o meu diploma. Eu assisti feliz enquanto eu pegava ele e apertava a mão do reitor. Então eu vi o reitor se afastar uns poucos centímetros de distância e me olhar em um medo confuso.

Eu rapidamente agarrei minhas elegantes luvas pretas e olhei para o futuro novamente.

Desta vez, o reitor apertou minha mão e foi direto para o aluno seguinte. Seria perfeito.

***

Helen, a mulher de cabelo vermelho que eu conheci no meu primeiro dia de matrícula, estava esperando pelos graduados na grande sala. Ela parecia um pouco mais grisalha, e muito mais enrugada do que da última vez que a vi. Ela falou nossos nomes e alinhou-nos por grau e, em seguida, por ordem alfabética. Éramos uma pequena classe se graduando porque a maioria dos estudantes universitários tinham ido para a guerra, em vez de permanecer e trabalhar em seus estudos, mas a sala ainda estava cheia enquanto todos nos acotovelávamos no lugar. Todos na sala tinham uma aparência mista de orgulho e apreensão. Vários alunos já estavam chorando, mas a maioria de nós usava um sorriso orgulhoso. Eu segurei minha respiração quando o cheiro das pessoas encheu a sala, a ponto de doer. Então, Helen nos chamou a atenção, e marchamos em direção às filas do auditório para a bênção e a última palestra que iríamos receber como alunos ainda não graduatos.

Enquanto entrávamos, todos esticavam o pescoço para tentar ver os amigos e família. Eu rapidamente olhei em volta e vi Emily e sua família onde eu sabia que eles estariam. Então, logo atrás deles notei um espaço nos assentos lotados.

No meio de um círculo quase perfeito de assentos vazios sentavam três vampiros russos.

Eu sorri para eles e eles sorriram de volta, parecendo muito desconfortáveis, mas também muito orgulhosos. Meu sorriso foi grande demais, e alguém nas linhas de frente a mim soltou um suspiro assustado. Eu não me importei. Meus amigos estavam na platéia para me ver graduar, e eu quase explodi de orgulho.

O discurso do orador oficial foi excepcionalmente curto e direto ao ponto. Foi feito em homenagem a todos os alunos que a escola tinha perdido para a guerra, e a todos os alunos que ainda seriam chamados ao dever. A cerimônia de formatura foi toda muito patriótica. Depois de apenas trinta minutos, fomos chamados um por um para o palco, onde várias pessoas de nossos departamentos apertaram nossas mãos seguidas pelo presidente da faculdade, que entregou-nos os nossos diplomas com um rápido “Parabéns”. Depois, cada um de nós atravessou o palco, viramos nossas borlas – o que é uma tradição estúpida – e ficamos com os nossos colegas de volta em nossos assentos.

“Senhoras e senhores, estamos orgulhosos de vos apresentar a turma de graduados de 1944″, o reitor quase gritou.

De repente, o ar estava cheio de chapéus subindo e depois caindo no chão. Todos, exceto o meu. Foi embutido no teto alto, acima de mim. Eu ri quando vi os quatro porteiros que estariam trabalhando esta noite coçando a cabeça e se perguntando exatamente como esse chapéu ficou lá em cima.

Estávamos todos correndo pela multidão enquanto eles saltaram para frente paro nos parabenizar. Corri até Emily primeiro e agradeci a todos por terem vindo.

“Eu realmente aprecio vocês tendo o tempo para vir aqui. Você não tem idéia do quanto isso significa para mim”, eu disse enquanto respirava abrasadora.

“Eu não teria perdido isso de forma alguma”, disse Emily com um largo sorriso. Emily me deu um abraço rápido, e os pais dela apertaram minha mão e me parabenizaram. Eu não tinha que dizer adeus agora, porque eu iria vê-la hoje à noite no baile.

Eu rapidamente fiz meu caminho para onde a multidão estava evitando os três grandes russos. Eles pareciam tensos, mas felizes. Com um sorriso feliz, eu rapidamente os tirei para fora desta sala lotada que estava tão cheia com o cheiro dos humanos. Vasily não tinha auto-controle ao redor de seres humanos.

Cada uma deles abraçou-me com apertado, abraços de pedra, e sorriram com orgulho confuso enquanto eu mostrava o meu diploma. Peguei um chapéu de formatura que foi esquecido para guardar, e os conduzi para fora do auditório.

Assim que estávamos na porta, o ataque começou.

“Como que você agüenta estar tão perto de tantos deles por tanto tempo?”

“Você não matou ninguém? Nem mesmo um?”

“Estamos muito orgulhosos de você. Você é a primeira vampira que tenho conhecido que tem uma educação. Por que você fez isso?”

“Quatro anos de seu tempo por aquele pequeno pedaço de papel? Por que não pegar os advogados para fazer um para você?”

“O que você vai fazer com aquele pedaço de papel? Você vai arranjar um trabalho?”

“Você pode vir e ser uma vampira com a gente agora?”

Tudo que eu podia fazer era rir. Não havia nenhuma maneira de explicar isso para eles, porque eu mesma não tinha certeza das razões. Tudo que eu sabia era que aquele pequeno pedaço de papel significava mais para mim do que qualquer outra posse que eu tinha. Foi a única coisa real e verdadeira na minha vida faz-de-conta. Foi a única coisa que eu tinha ganhado sozinha. Eles simplesmente não entendiam.

“Muito obrigado por ter vindo, foi uma grande surpresa.” Foi, e eu quis saber como eles conseguiram isso. Surpresas eram uma coisa rara para mim, porque minhas visões teria normalmente me contado de sua presença. “Vocês gostaram da cerimônia?”

“Foi interessante …”, respondeu Vasily. ” Por que eles fazem você usar quadrados em sua cabeça?

Eu ri novamente, porque parecia não ter resposta a essa pergunta.

“Como vocês chegaram até aqui? Eu nem sabia que estavam vindo”, disse eu.

“Decidimos vir por apenas algumas horas atrás”, respondeu Lena. “Eu quis vir mais cedo, mas levou algum tempo para convencer os meninos. Estamos dirigindo para a América do Sul para um período de férias. Paolo nos convidou para sua casa no Rio, então decidimos parar e ver você se formar. Eu realmente estou orgulhosa por você fazer isso, mas eu ainda não tenho idéia de por que você o fez “, ela riu de novo.

“Você gostaria de vir conosco? Gostaríamos muito de tê-la em nossa pequena aventura”, disse Ivan.

“Eu acho que gostaria de visitar a América do Sul, mas não posso ir agora. Eu ainda preciso resolver as propriedades de Paul com os advogados, mas eu gostaria de encontrá-los quando isso for feito, eu acho.” Foi tudo tão repentino, mas eu realmente queria ver a floresta amazônica e escalar a Cordilheira dos Andes. Primeiro, eu precisaria de algum tempo para ver o meu futuro, mas a idéia era intrigante. “Venham ver a minha casa, e podemos conversar sobre isso.”

As sombras foram suficientemente longas depois da formatura que fomos capazes de ir rapidamente para sua Chevy e dirigir para a minha casa. Nós relembramos os velhos tempos quando Lena me ajudou a se preparar para a festa. Eles aplaudiram o meu adorável vestido de tafetá, e Lena fez um trabalho maravilhoso ondulando meu cabelo curto. Eles foram embora quando eu fui, e eu prometi a eles que iria para América do Sul eonctrá-los quando pudesse.

Eu tinha que ficar dentro do orçamento que a escola permitiu para este baile, por isso eu usei um pouco do jeito de vampiro e dei ao baile um ar de primavera e campestre. Cada superfície do ginásio foi coberta por algum tipo de flores silvestres que eu tinha colhido durante as últimas duas noites. Emily trouxe colchas e coisas de jardineiro para enfeites de parede e decoração. Era perfeito para esse tempo que estávamos. Havia apenas o bonito e confortável aqui, nenhuma imagem da guerra permaneceu neste ginásio.

Parecia que todos os estudantes conseguiram vir ao baile.

Pela última vez na escola, eu era a estrela do show. Fiquei espantada com quantos deles sabiam o meu nome, e fui surpreendida quando dois meninos me pediram para dançar. Não durou muito, e não foi bem, mas pelo menos fui chamada para dançar. Annette estava certa, dançar com um humano era perigoso para a alma mortal de quem tentava. Tenho certeza de que torci o pulso do rapaz mais novo, e o mais velho mancou depois.

Quase todas as meninas que estavam se formando estavam usando os velhos vestidos que eu as tinha ajudado a re-fazer. Eu tinha quase feito de todos eles novos vestidos quando eu vi as coisas velhas com as quais nós tinhamos que trabalhar, mas me contive e trabalhamos durante várias semanas para os consertar. Fazer novos teria sido mais rápido. Ao ver as meninas neles deu-me um sentimento igualmente forte de realização.

Eu fiz o meu caminho para a mesa entediante de calouros onde Emily ficou olhando desanimada. Eu poderia ter feito muito mais com a comida, se eles tivesse me deixado. Uma pena.

“O que vou fazer para se divertir sem você aqui?” Voz de Emily mal saiu acima do barulho da banda, mas eu ainda podia ouvir uma melodia melancólica de seu tom. Ela realmente iria sentir a minha falta. Um aperto estranho tomou conta do meu peito.

“Olhe ao seu redor, Emily, todos os novatos que você vê vão querer uma festa como esta. Portanto, você deve dar à eles”.

Seus olhos se arregalaram enquanto ela entendia minha sugestão.

“Alice, eu não posso fazer algo como isso para minha classe. Como é que eu sequer começaria a planejar?”

“Nós podemos planejar isso hoje à noite após a festa acabar, e então você pode ser a estrela da dança sênior. Você me ajudou com essa, então eu sei que você pode fazer a seguinte,” Eu disse.

Emily ajudou-me tremendamente com essa festa final. A última semana da escola foi irritantemente ensolarada, assim que eu precisava de alguém que pudesse sair à luz do dia e fazer as coisas.
Além disso, eu queria provar a ela que ela poderia fazer algo grande e maravilhoso. Ela era boa nesse tipo de coisa mais do que sabia.

“Mas Alice, eu não acho que eu posso. E se eu faze uma bagunça? Eu apenas não posso fazer as coisas que você faz”, ela terminou em um tom derrotado.

Não havia nenhuma maneira que eu estava deixando-a pensar que ela não podia fazer nada do que ela queria fazer. Ela fez amizade com um vampiro, quanto mais horrível poderia ser dar uma festa?

“Oh, sim você pode! Eu vou começar, e então você pode assumir. Você é natural em fazer as pessoas felizes, e é hora para você usar o seu talento, eu disse quando eu a puxei até onde o presidente da classe sênior para o próximo ano estava. Era um homem rotundo e jovem com óculos grossos e um sorriso largo e simpático.

“Esta é Emily McKensey , e ela me ajudou a planejar e dar essa festa”, disse eu, com um pouco de intensidade demais.

Ele se afastou um pouco de mim, mas balbuciou uma saudação à Emily. Emily apenas ficou parecendo um cervo assustado.

“Ela seria muito boa no planejamento do baile de formandos do próximo ano”, eu pressionei “, e eu acho que você deveria tê-la a seu cargo disso.”

“Você contribuiu com o baile? Uau, você fez um ótimo trabalho. Pensei que Alice fez tudo sozinha, mas se você ajudou, eu adoraria que você fosse responsável pelo nosso baile no próximo ano.” Ele estava feliz concordando comigo enquanto Emily rapidamente balançava sua cabeça. A visão era bastante cômica com sua magreza, cabeça alta e olhos arregalados dizendo “não” e o rosto gordo dele e queixos múltiplos todos vibrando “sim”.

“Ótimo!” Eu gritei. “Nós vamos começar a planejar esta noite.” Eu agarrei a mão de Emily e levei-a para um canto para começarmos os planos para uma dança que eu não iria ser a anfitriã. Ela estava pálida como eu.

“Como você pôde fazer isso comigo?” Foi uma acusação aguda ao invés de uma pergunta.

“Eu tive que fazer isso com você. Emily, você tem se escondido por muito tempo. Você vai fazer um grande trabalho com isso, eu sei. Acho que a guerra vai terminar no próximo ano,” Eu tinha certeza disso “,e você vai fazer muito bem com um tema patriótico. Basta usar muita cor e música optimista e vai ser um sucesso.”

Seus olhos eram brilhantes, e ela parecia que estava entrando em choque, mas ela estava acenando com cuidado e pensando. Enquanto eu falava um pequeno sorriso rompeu no rosto, e eu sabia que a idéia estava tomando raiz.

A festa durou até depois das 3 da manhã, e Emily ficou para me ajudar a limpar. Teria ido mais rápido sem ela mas eu gostava de sua companhia e sua doce conversa. A garota engraçada dentro da mulher estava voltando à vida um pouco. Eu invejava a sua capacidade de curar.

Enquanto eu dirigia pelas as estradas sinuosas até Nova York, eu esfregava minha mão por todo a capa de couro do meu diploma e lentamente comecei a perceber porque este frágil e pequeno papel era tão importante para mim. Todos os outros que eu conhecia tinha um passado que eles poderiam, pelo menos parcialmente lembrar. Eram alguém antes de serem transformados em pedra. Eu não era ninguém. Eu aparentemente nasci neste corpo de pedra e cristal que é a única vida que eu já conheci. O único vestígio de humanidade que eu conseguia lembrar era um nome que eu não estava mesmo certa que era meu. Mas aqui ao meu lado, uma única folha de papel provou que eu poderia ter sido humana, que eu sou, de fato, um vampiro bom, e que eu posso fazer o que eu quero fazer com esta vida sem fim e estranha na qual eu acordei . Eu sorri por todo o caminho para Long Island

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s