Singularity – Capítulo 17

 

Capítulo 17 – Pensando no Dirigível

 

Leão é bom. Eu teria ficado mais, mas eu estava com medo de prejudicar demais as manadas com a minha fome excessiva.

Durante seis semanas, eu tinha me alimentado na vida selvagem da savana, e foi muito educativo. Nunca coma zebra. Elefantes possuem sangue demais, até mesmo para um vampiro. Leopardos são mais divertidos do que qualquer outra coisa no mundo para caçar. A Cabra dos Alpes e o Boi Almiscarado fedem, mas o gosto é muito bom. Hienas é fácil, mas elas cheiram como a morte.

Leão é o melhor, e o que fazer valer a pena voltar.

Comecei a me perguntar se eu iria trazer Jasper aqui de novo, esperando uma visão me mostrar tal futuro, mas não veio nada. Estúpida, coisas irritantes.

Suspirei, e comecei a correr de volta para a Europa. Eu tinha enviado minhas malas de Trípoli para Paris e iria sair de Berlim em um dirigível. Meus olhos dourados nunca deixariam um humano desconfiado, e agora na Alemanha tem um tempo nublado porque era outono.

Eu não estava curada, ainda não, mas eu estava melhor. A dor foi substituída pelo medo paralisante de retornar aos Estados Unidos apenas para descobrir que Jasper não seria meu, mas medo poderia ser enfrentado. Enquanto houvesse uma chance de que Jasper seria meu, eu poderia enfrentar qualquer coisa. No entanto, o medo e a saudade seriam os meus companheiros constantes, e eu já sabia que precisaria me distrair de qualquer forma que pudesse para conseguir esperar pelo futuro, mas o futuro tinha guardava esperança, e eu poderia agüentar qualquer coisa por aquela esperança.

Senti-me uma boba por não ter falado com os outros mais cedo, mas eu sabia que parte era pela influência de Paul sobre mim. Embora eu tenha sido desnecessariamente afastada por quatro anos, eu não poderia estar com raiva de Paul. Esta foi a minha própria falha e fraqueza. Eu tinha mantido o meu verdadeiro eu escondido tão profundamente e por tanto tempo que eu não podia culpar ninguém mais. Eu precisaria ser mais forte no futuro. Enquanto corria pelo deserto árido, minha mente olhou para o futuro para ver o que poderia reservar, mas o céu azul e sol ofuscante sobre a areia branca eram tudo que eu podia ver.

Nadei através do Mar Mediterrâneo uma última vez e apreciei seu calor. Era uma estranha sensação de calor no meu corpo frio de pedra, e eu sabia que iria sentir falta dela. Eu entrei na França no Monte Ste. Michael, e cheguei na cidade de Paris em dois dias.

Por mais que eu queria começar a viagem pra casa, eu não poderia resistir a alguns dias de compra em Paris antes de partir para Berlim. Poderia ser anos antes de encontrar Jasper, e esta viagem de compras me distrairia um pouco. Além disso, eu precisava da levantada de moral que só a alta moda de Paris poderia dar.

Depois de apenas mais dez dias, eu estava sentada como uma passageira em um dirigível indo para Nova York. O Graf Zeppelin era tão ricamente decorado como o majestoso navio que eu peguei para a Inglaterra. Ele tinha uma rota transatlântica regular de Berlim a Nova York, e era a melhor maneira para um vampiro em recuperação viajar. Sentei-me na pequena cabine principal, e realmente gostei do meu primeiro vôo. A sensação de voar era incrível e a paisagem vista do alto estava simplesmente deslumbrante. A cabine principal do Zeppelin era muito bem ventilada, por isso era o lugar mais fácil para eu ficar.

Já haviam se passado seis horas de vôo quando a visão me atingiu. Era o tipo que me fez congelar, do tipo que minhas emoções estavam amarradas de uma forma que era impossível me separar.

A imagem ligeiramente fora de foco era de quatro pessoas correndo por um bosque com neblina. Três deles eram familiares para mim, mas o quarto, uma garota com longos cabelos loiros, era nova no grupo. Eles não pareciam estar caçando, mas sim correndo para algum lugar.

Ela é a nova companheira de Edward? Isso seria maravilhoso para ele.

A nova fêmea estava correndo atrás de Edward, mas ela era apenas um pouco mais rápida do que ele e estava quase o alcançando.

“Toma essa! Parasita leitor de mente! “, ela gritou enquanto o ultrapassava de repente, o empurrando contra o tronco de uma árvore. Suas pernas e braços voaram na frente de cada lado do tronco, enquanto seu corpo o despedaçando.

“Rosalie”, Carlisle disse, “Eu sei que você está com raiva dele, mas realmente, não há necessidade de violência”.

“Sim, há toda necessidade de violência”, ela rebateu. “Essa era minha roupa favorita!”

O que Edward fez com ela?

Um rugido soou de dentro da árvore, e Edward emergiu do relevo perfeito de si mesmo que ficou impresso no restante do tronco. Ambos estavam correndo em um instante. Quando os dois pularam sobre algo escuro, Edward se virou no ar e a enfiou tão forte quanto poderia na água verde escura.

Ela ficou completamente submersa. Edward rugiu em gargalhadas. Quando ela surgiu, a mulher parecia furiosa. Mesmo na minha visão um pouco fora de foco, ela parecia mais do que furiosa, sinistra ou abominável descrevia melhor seu olhar para Edward.

Não, não são companheiros.

Ela rugiu para ele, e seus olhos vermelhos pareciam que poderiam atirar faíscas de fogo..

Recém- nascida talvez?

“Seu estúpido, arrogante e esnobe idiota!” Ela gritou para ele.

Definitivamente não são companheiros.

“Ah, pelo amor de tudo o que é mais sagrado, Rosalie, foi uma brincadeira. Não fique irritada. Além do mais você me empurrou primeiro, lembra? Que vergonha, você não deveria usar esse tipo de linguagem. Esses nomes não são muito refinados, sabe? “, ele retrucou.

Do que ele estava falando? Ela não o chamou de nada impróprio.

“Você tem alguma idéia de quanto tempo vai demorar para limpar minha minha roupa e meu cabelo? Você é um garoto tão estúpido e imaturo”.

“E você é uma menina tão vaidosa e egocêntrica que não pode nem rir de uma piada quando vê uma. Você só precisa encontrar um córrego ou algo assim, e então você poderá se limpar rapidamente, e seu cabelo e rosto ficarão perfeitos de novo… Desculpe-me se eu feri seus sentimentos”, ele acrescentou abruptamente, como se ele tivesse sido dito para fazê-lo.

De repente, a visão era muito clara. Eu o vi olhar para Carlisle, com um olhar ácido e revirar os olhos.

“Desculpas não aceitas”.

“Você é tão superficial, Rosalie. Foi uma brincadeira. Tudo bem! Eu vou embora!” E ele começou a correr.

Que conversa estranha.

Rosalie saltou para fora da lama viscosa, e seguiu-o através da floresta.

“Eu pensei que você tivesse dito que outro filho traria ainda mais alegria para a família”, Esme murmurou. Carlisle olhou para ela timidamente, e ambos partiram chamando os seus filhos.

Eu ri bem alto ali na cabine. De repente, cada par de olhos humanos estava em mim. Oops! Eu reprimi a risada e comecei a olhar para as revistas que eu tinha trazido de Paris. Fingi que ria da revista enquanto eu repassava a cena na minha cabeça. Foi muito divertido, e a melhor parte é que ambos tinham razão. Ela estava sendo orgulhosa, e ele estava sendo um imaturo.

Leitor de mente parasita.

Repeti as palavras para mim mesma. Se ele pudesse ler mentes, então eu não era a única aberração entre os mortos. Eu precisaria prestar mais atenção no futuro.

Voltei para a minha pequena cabine para encontrar alguma privacidade. Eu só permaneci na cabine principal com os outros porque o ar ali era mais limpo. Eu estava desejando sangue humano desde que eu voltei a comer animais, e eu não queria matar ninguém importante, como o piloto, nesta viagem. Eu não ousava respirar na pequena e fortemente perfumada cabine.

Talvez tenhamos sido destinados a sermos amigos, a psíquica com problemas de amnésia e o leitor de mentes teimoso e imaturo. Que belo time faríamos.

Uma vez sentada na pequena cama, levou apenas alguns minutos para uma visão se formar. Desta vez, a visão era clara, como se fosse acontecer nos próximos meses, e eu arranquei a colcha da cama quando as minhas mãos agitaram-se com rosto de Jasper em minha mente. Eu não tinha tentado ver seu rosto por tanto tempo que, quando ele apareceu, todo o meu ser reagiu. A beleza de seu rosto, tão estranhamente cicatrizado com marcas de mordida, teria tirado o meu fôlego se eu estivesse respirando.

Eu tinha esquecido como ele era lindo. O cabelo, a forte cara cicatrizada, os olhos angustiados, era tudo o mesmo.

Então eu vi onde ele estava. Ele estava agachado atrás do que parecia ser uma parede danificada, e eu podia ouvir uma familiar, porém distante, voz de mulher chamando seu nome. Ele não respondeu. Ele permaneceu imóvel, os olhos fechados, com um olhar de solidão misturada com nojo gravado em seu rosto.

Ele está escondendo dela?

Olhei mais forte, querendo que fosse verdade. Talvez fosse ainda outra luta ou batalha. Não, ele estava tenso e alerta, mas definitivamente não em uma luta. A voz da mulher parecia irritada, não com raiva ou medo. Eu só pude distinguir a sua figura ao longe. Tinha de ser Maria, eu reconheci seu corpo pequeno. Ela estava buscando por ele, chamando-lhe, e ele estava se escondendo.

Ele está se escondendo!

Quando voltei a mim, eu estava na cabine, dançando para cima e para baixo e gritando de alegria. Eu tinha destruído o painel traseiro da cabine e feito um buraco no teto no quando eu pulei. Eu tinha senso suficiente para fugir do quarto.

Dois membros da tripulação estavam chegando rapidamente pelo corredor, sem dúvida, tentando encontrar a fonte dos sons destrutivos. Eu quase esbarrei com eles. Eles estavam olhando para mim com as expressões mais apavoradas possíveis, mas eu não me importei. Eu estava tão feliz.

“Senhora? Há algo de errado?”, perguntou um deles em um forte sotaque bávaro. Ele agarrou o meu braço e, em seguida recuou sua mão pelo toque na pele de pedra. Girei sobre ele, e o beijei bem em seus lábios. Eu não me incomodei por pegá-lo quando ele desmaiou.

“Não! Tudo está maravilhoso! Simplesmente maravilhoso!” Eu respondi ao seu corpo caído. O outro homem já fugia pela outra extremidade do corredor em um pânico total. Eu não podia me importar menos.

Toda a dor e o medo dissolveram-se nesse importante fato que mantinha todo o universo no lugar para mim. Ele não queria Maria.

Na verdade, ele odiava estar com ela, e ele estava se escondendo dela.

Eu tinha esperança.

Escondi-me no lastro do balão pelo resto da viagem, tendo algumas viagens hesitantes para o exterior da embarcação para ver o mundo. Eu não ficava fora muito tempo. O oceano era de tirar o fôlego, mas chato depois de um tempo. Eu consegui ver Nova York lá de cima, e isso fez que a viagem para a parte exterior do Zeppelin valesse a pena.

Eu não consegui voltar para a cabine depois do que eu tinha feito, mas eu ouvi as histórias que o grupo estava espalhando sobre a mulher misteriosa e sua cabine destruída. Elas começaram com bastante precisão, mas foram se tornando mais selvagens a cada dia que passava. Quando eu pulei fora da embarcação, eles estavam certos de que uma Valquíria ou Gremlin estava a bordo e que a embarcação era amaldiçoada. Eu podia ver porque tantos da minha espécie criavam tanto estrago ao longo dos anos. Se eu não precisasse chegar a Nova York, assustar os passageiros e a tripulação teria sido mais divertido do que qualquer outra coisa que já fiz.

Finalmente, depois de esperar até as primeiras horas da manhã para recolher minhas malas, eu podia me dirigir a casa de Annette. Quando entrei na porta da casa, a visão de Jasper vindo através da porta de vidro me atingiu novamente, agora mais forte e um pouco mais clara. Ela me pegou de surpresa, porque eu podia ouvir as pessoas falando em segundo plano neste momento. Alguns mencionavam suas feridas e seu tempo na frente de batalha. Então, eu observei a chuva na janela, e que eu estava sentada em um banquinho no bar de um restaurante. Como antes, ele abriu a porta e entrou.

Então, assim de repente, eu estava de volta na entrada da casa. Eu estava no caminho certo novamente, ele iria me encontrar. Em algum momento durante ou após a guerra, eu estaria em um restaurante e ele iria me encontrar. Porque eu estava em um restaurante, eu não podia imaginar, mas eu estaria lá em um dia chuvoso em algum momento no futuro. Meu riso ecoou pelas paredes da casa vazia.

Levei alguns dias para realmente ver Nova York de novo. Eu estava tão feliz que eu simplesmente não percebi nada a princípio. Eu não tinha notado que eu queria um carro e precisava de nova identificação.

A cidade inteira estava diferente do que eu lembrava. O que outrora foi um lugar barulhento e movimentado, repleto de cor e vida estava sujo, sombrio e lento. Lojas que eu tinha amado na década de 1920 estavam totalmente fechadas, e as poucas pessoas a fazer compras só compraram um punhado de coisas. Todo mundo se foi. Não havia cores brilhantes ou roupas novas nas mulheres e homens que eu vi. Tudo estava silencioso e parecia velho. Minhas visões se concentraram sobre a perda de dinheiro, e eu estava despreparada para a perda da humanidade nesta depressão.

Minha primeira parada foi para encontrar Ivan e seu clã. Eles ainda estavam na espaçosa mansão em Manhattan.

“Alice”, Vasily exclamou quando me viu em pé na porta. “É tão bom vê-la novamente. Você viajou muito? O que você tem feito?” De repente, lembrei-me que nenhum dos vampiros em Nova York sabia nada sobre os meus últimos quatro anos.

“Eu fui para a Europa com o clã de Paul por um tempo.”

“Oh, deve ter sido maravilhoso. Os outros estão de volta, então?”

“Não, só eu. Eles podem ficar no exterior um pouco mais. Como anda os negócios?” Ivan assumiu o funcionamento da máfia para Paul.

“Tempos difíceis têm atingido a todos, e a máfia está sentindo tão mal quanto os outros. Muitas das famílias tiveram de assumir a pequena criminalidade, porque não há ninguém para extorquir. É uma pena vê-los descer a essas coisas”, ele disse, como se realmente estivesse com pena dos problemas das muitas famílias assassinas. Os membros da máfia serviram bem aos vampiros, e Gregório muitas vezes parecia considerá-los como animais de estimação, ainda que animais de estimação realmente violentos. Vasily obviamente também cresceu muito afeiçoado a eles.

“Eu, uhm, sinto muito por ouvir isso”, menti. “O que aconteceu após queda do mercado? Você perdeu muito?”

“Não. Depois da briga que nós tivemos eu nunca ignoraria um conselho seu. Nós saímos na hora certa, como fizeram muitos dos outros. No entanto George e o clã de Paolo perderam quase tudo. George se foi e Paolo e Maria voltaram para o Brasil. Não tem sido o mesmo em Nova York com tantos vampiros partindo. Os vagabundos ocuparam a cidade com tão poucos de nós para se alimentar deles. Mesmo com um grande rebanho, todos nós estamos lutando mais do que nunca desde que Paul partiu. Sua liderança manteve a paz e fez de Nova York um lugar maravilhoso para os vampiros. Nós todos sentimos falta da vida noturna, e Lena e eu realmente sentimos falta dos bailes. Eles eram um tipo de lenda.” Ele sorriu para a memória. Fez-me feliz saber que eu tinha deixado essa marca positiva na cidade.

“Onde estão Lena e Ivan? Eu estava esperando vê-los também.” Seria agradável lembrar os velhos tempos.

“Eles estão em Chicago cuidando de alguns problemas com extorsão e bebidas. Eles estarão de volta em poucos dias. Eu vou dizer-lhes que você voltou.”

Nós passamos as próximas horas falando de negócios e rindo sobre os velhos tempos, e depois saí para obter uma nova identidade. Os advogados desonestos da Lowe and Associates estavam emocionados ao ver-me quando eu me identifiquei como uma amiga de Paul. Identificações falsas geravam uma grande quantidade de dinheiro, e eles adoravam qualquer amigo de Paul e Gregório. Eles tinham que gostar para sua auto-preservação. Dentro de uma hora, tive duas novas identidades ordenadas e um par de licenças de condução em minhas mãos.

No dia seguinte, com a autorização em mãos, eu fui buscar o meu carro. Eu queria um Ford 1934 Phaeton ou Cabriolet, ou pelo menos era o que eu repetia para mim mesma. O que eu realmente queria era um dos modelos italiano esportivos, mas eu sabia por Gregório que consertar um carro estrangeiro neste país era difícil. Se eu quisesse ver a América, eu precisaria de um carro que poderia ir a qualquer lugar e ser reparado em qualquer lugar.

O lote estava quase totalmente deserto quando cheguei o que me causou um pouco de pânico. Eu precisava fazer compras e estar em casa ao meio-dia para evitar o sol. Outono em Nova York era geralmente um bom momento para fazer compras, mas o sol sairia mais tarde hoje.

“Olá, senhorita, posso ajudar?” Perguntou um vendedor sem fôlego. Ele parecia absolutamente contente por eu estar lá. Quando ele me olhou por inteiro, um medo normal o atingiu, mas ele aparentemente precisava vender um carro, porque ele engoliu em seco e forçou um sorriso de volta em seu rosto.

“Olá. Eu quero comprar um Phaeton ou um Cabriolet, o que você tiver disponível”, respondi rapidamente. Eu só queria comprar o carro e sair.

“Temos dois Cabriolet disponíveis, um preto e um audacioso vermelho cereja”, ele respondeu com sua voz falhando ligeiramente.

“Você tem vermelho cereja? Essa seria uma cor maravilhosa,” Eu respondi. Vermelho ficava muito bem em mim.

“Sério? A maioria de nossos clientes não quer o carro por causa da cor. Ele está por aqui. Eu posso fazer um teste para você, ou seu marido está aqui?” A pergunta me deixou um pouco sem jeito, mas percebi que ele não estava acostumado com mulheres jovens dirigindo.

“Eu gostaria de testá-lo, se você não se importa.” Sorri e seu rosto ficou mais branco que o meu.

Ele parecia estar morrendo de medo, e não pleos meus dentes, enquanto nós entramos no adorável carro vermelho. Eu desci a capota e cruzei as ruas com atenção. Eu só tinha conduzido algumas vezes na Europa, mas pensei que se eu poderia dirigir em Roma e Paris, eu poderia dirigir em qualquer lugar.

Estivemos fora por cerca de meia hora, mas aquele era todo o tempo que eu precisava. Eu amei o carro. Tinha sido um pedido especial do modelo do ano passado que o dono nunca foi capaz de pegar. Ele tinha o interior luxuoso e o exterior audacioso. Era do meu jeito.

O vendedor quase desmaiou quando eu lhe entreguei os $700 em dinheiro e fui embora. Eu normalmente não tinha visões de seres humanos, a menos que eu quisesse comê-los, mas eu podia ver o homem feliz de ir para casa, para sua família, com sacos cheios de mantimentos. Ele foi recebido com as boas-vindas de um herói, e eu estava feliz em ajudar.

Eu passei a semana seguinte recebendo minhas novas identificações (Alice Meriwether e Brittany Michaels – por causa da nostalgia) e vendo velhos amigos. As casas de Edwina e Herbert estavam desertas. Ninguém poderia comprá-las em tempos como estes.

Então, em novembro de 1933, eu estava na estrada para ver minha nação. Desde que estava se aproximando do inverno, eu decidi fazer minha primeira viagem de retorno ao calor da Flórida. Eu já tinha visto esta área antes, mas mais durante a noite. Quando você viaja com vampiros, você não pode mostrar-se em qualquer lugar.

Eu cheguei em uma pequena cidade na Carolina do Sul, antes que eu tivesse que parar. Uma grande tempestade atingiu a costa, e muitas das estradas de terra ficaram simplesmente intransponíveis. Não me importei, eu não tinha pressa para chegar a qualquer lugar. Na maioria do tempo apenas assisti o povo tão pobre aqui no sul rural, mas ainda assim tão cheios de vida. As pessoas no interior tinham força para enfrentar esta depressão, o que fazia dos nova-iorquinos uma vergonha. Talvez porque os excessos dos anos 1920 não tivessem chegado a este extremo sul.

Uma vez que as estradas estavam intransitáveis, eu cheguei em um limpo, porém muito degradado motel em algum lugar ao sul de Charleston. O lugar era propriedade de uma família pequena com dois adolescentes. Eles estavam totalmente surpresos com a minha chegada, e olharam para mim com admiração me recebendo quando entrei, o que era incomum. Eu estava acostumada com a admiração, mas a parte das boas vindas raramente durava mais que alguns minutos.

“Posso ajudá-la, senhora?” a mãe falou pausadamente enquanto ela se apressava para trás do balcão com um largo sorriso no rosto. Seu vestido e as roupas de seus filhos estavam desbotadas e remendadas.

“Sim, eu estou presa pela chuva, e eu preciso de um quarto por algumas noites. O que você tem disponível?” Um dos meninos riu.

“Bem, não há muitas pessoas viajando mais, então nós estamos sem hóspedes agora. Quanto você pretende gastar em um quarto? Camas de solteiro são três dólares e uma cama de casal é seis dólares,” ela respondeu rapidamente. Eu poderia escolher. Esta era uma grande mudança comparado aos locais gracioso que fiquei na Europa.

“Casal, por favor.”

“Quantas noites?” Ela tentou, sem sucesso, esconder seu sorriso satisfeito.

Olhei para frente, para ver quanto tempo iria durar a tempestade, mas uma visão diferente veio. Eu vi esta mãe e seus filhos comprando sapatos.

“Três, por favor. O nome é Brittany Michaels,” eu respondi, entregando-lhe o dinheiro. Eu não sabia exatamente quanto tempo eu iria ficar, mas parecia estar correto. Enquanto eu preenchia o cadastro, olhei para os meninos que estavam sentados à mesa. Seus pés descalços estavam pretos de sujeira e fortemente calejados.

A mulher sorriu de orelha a orelha, me entregou uma chave e me levou para o quarto. Ela estava quase vertiginosa de alegria. Normalmente, eu não tenho esse efeito nas fêmeas humanas.

Isso era realmente ruim? Será que a minha simples compra de três noites em seu quarto realmente ajudaria sua família com suas necessidades? O fato de eu poder fazer alguma coisa boa simplesmente por gastar meu dinheiro em excesso me extasiava. Afinal, compras sempre foi o meu maior talento. Eu poderia fazer um bem imenso, simplesmente gastando.

A vida é maravilhosa! Suspirei enquanto me estirava na cama.

“Senhora?”, A palavra veio com uma suave batida na minha porta.

“Sim?” Eu respondi, mas não me movi. Eu estava deitada na cama lendo um livro de Louis L’Amour, e estava tendo um grande tiroteio. Eu adorava aquilo.

“Você precisa de alguma coisa para a noite? Notamos que você não saiu para jantar.”

Claro que tinham notado, eu era a única novidade na pequena cidade e eles estariam atentos. Em Nova York, eu provavelmente poderia ter atacado e sugado alguém na Times Square, e ninguém teria notado nada. Aqui, eu não vou ao jantar e todo mundo vê.

“Obrigado, mas eu tive um almoço bastante farto.” E eu vou sair para jantar hoje à noite.

“Bem, se houver mais alguma coisa que você precise, deixe-nos saber”, disse ela, parecendo desapontada.

Eu coloquei meu robe e tentei parecer cansada. Eu precisava ter certeza que parecia uma viajante cansada, em vez de um vampiro irritado.

“Bem, há uma coisa,” eu disse enquanto abria um pouco a porta para ela me ver, “Eu gostaria de sair para ver o campo, se a chuva cessar.” Isso não aconteceria em dois dias. “Pode dizer-me onde estão os melhores locais para uma caminhada?”

Ela parecia quase assustada quando respondeu, e eu me perguntava o que eu poderia ter feito para assustá-la enquanto vestindo um roupão.

“Os lobos estão à solta agora, não vá para a floresta”, ela gaguejou.

“Existem lobos aqui?” Eu perguntei entusiasmada. Eu amava lobos.

Essa foi a reação errada. Seu rosto passou de leve susto a puro choque.

“Gosto de tirar fotos da vida selvagem e da paisagem”, expliquei. Era uma verdade, eu tinha aprendido fotografia na Europa.

“Bem, eles não são realmente lobos, mas híbridos cães-lobo. Quando o mercado caiu, as pessoas não puderam alimentar mais seus cães, então simplesmente os deixaram ir. Por isso eles são tão perigosos, eles não temem os humanos. Eles atacaram várias pessoas nos últimos meses”, disse ela, obviamente tentando me dissuadir de tentar encontrá-los.

“Bem, talvez as fotos não valham a pena, então,” eu disse. Ela sorriu obviamente satisfeita em me conter e voltou para o final do corredor. Eu rapidamente peguei as calças resistentes e a camisa que eu usava para caçar e sai na chuva para ajudar com a questão da superpopulação canina. Foi maravilhoso. Não apenas eu poderia ajudar esta  pequena família mas eu poderia sozinha manter essa cidade um pouco mais segura e comer bem ao mesmo tempo. Não é freqüente que um vampiro vem ao resgate.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s