Eu pressionei minha mão no pescoço da mamãe de novo, para perguntar se poderíamos ir e tirar os presentes do carro. Eu queria mostrar ao tio Emmett meu ursinho de pelúcia.

“Claro, querida, ” mamãe disse.

“Eu preciso mover o carro de qualquer forma, ” papai disse. “Mas está ficando tarde agora, então pra a cama em uma hora, certo?”

Eu não achei que estava certo. Eu queria brincar com tio Emmett e eu queria contar à vovó Esme e à titia Rosálie sobre tudo o que aconteceu na casa do vovô Charlie, e eu queria que Zafrina me mostrasse mais algumas imagens bonitas.

“Bem, da próxima vez pense sobre quanto tempo você está gastando brincando com Jake então, ” papai disse.

Eu juntei minhas sobrancelhas para mostrar que eu estava aborrecida.

“Edward. ” Mamãe disse. “É Natal. ”

Ela concordou comigo! Eu ignorei o papai e olhei pra mamãe, fazendo meus olhos parecerem bem grandes porque as pessoas diziam que eu ficava bonitinha quando fazia isso. Eu coloquei minha mão no pescoço dela e disse:  por favor?

“Ela precisa tomar um banho também, você sabe. Ah vai, uma hora e meia, ” ela disse.

Papai sorriu e riu um pouco. Sim! “Quem sou eu para negar qualquer coisa à minhas lindas garotas?”

Eu ri. Papai sempre dizia sim para mamãe. Quando eu queria alguma coisa, se a mamãe não se importasse, eu podia ter, porque papai deixaria que ela me desse. Então, de qualquer forma, todos demos a volta na casa, sem entrar, e fomos ao carro. Papai abriu o porta-malas e pegou meu urso, os CDs da mamãe e a torradeira. O que era uma torradeira afinal de contas? O que ela torrava? Usava fogo?

“É usada para tostar pão, e não, não usa fogo, ” papai me disse.

Mamãe sorriu. “Talvez vamos ter que experimentar para você, ” ela disse para mim. “Torradas com muita geléia. É como molho de oxicoco. ”

Eu pensei que isso seria bom. Eu não sei o gosto de pão, e se pão cozido teria um gosto diferente, mas se tinha um monte de molho de oxicoco nele provavelmente seria bom. Papai sorriu e me deu o urso para carregar. Eu segurei ele como a mamãe estava me segurando, um braço atrás nas costas e o outro braço por baixo. Então todos subimos as escadas para dentro da casa novamente, como fizemos quando voltamos da casa do vovô Charlie, mas dessa vez não tinha nenhuma discussão acontecendo. Eu fiquei pensando onde estariam Amun e Kebi. Talvez eles estivessem caçando em algum lugar. Eu não gostava dessa ideia. Eu imaginei que tivesse um significado especial caçar humanos no Natal, porque Natal deve ser feliz, e era a celebração do inicio de uma vida humana, então não deveria ser o final. Papai olhou e assentiu para mim.

Lá dentro, quase todo mundo tinha ido à algum lugar. Eu podia ouvir algumas pessoas no andar de cima, mas eu não me incomodei em descobrir quem era. Na sala, estavam apenas vovó Esme, vovô Carlisle, tia Rosalie, tio Emmett, Carmen, Eleazar e Tanya. Kate devia estar em algum lugar com Garrett. Os vampiros de Denali estavam com a nossa família mais do que qualquer outro, porque eles conheciam nossa família melhor e porque eles caçavam animais, então nós nos dávamos melhor com eles na maioria do tempo. Era muito estranho quando os outros vampiros mencionavam caçar humanos, porque eles pensavam que era divertido e muito normal, mas nós não. Nós pensávamos que não tinha diversão nenhuma nisso. Achávamos isso horrível. Eu não entendo porque outros vampiros não pensavam que era horrível. Eles não entendiam que humanos eram pessoas também?

“Olá Renesmee, querida, ” titia Rosalie falou. Mamãe me desceu para que eu pudesse correr até ela, e para que ela me colocasse no sofá entre ela e tio Emmett, e me abraçar. “Oh, você realmente precisa de um banho. Olhe só pra você, você tem lama em todo lugar, e você realmente está fedendo. ”

Eu ri, e mamãe também. Vovó Esme sorriu. “Você não pode continuar dizendo isso para sempre Rose. Um dia ela vai se ofender. ”

“Ela não pode, porque é verdade. Você fede, Nessie-boo, ” Titio Emmett me disse.

“Emmett!” disseram papai, vovó Esme e tia Rosalie. Vovô Carlisle balançou a cabeça, mas ele estava sorrindo. Eu apenas ri mais. Era bobo como todos eles pensavam que Jake cheirava mal. Ele cheirava diferente, mas cheirava bem. Ele cheirava como a floresta, com todas as árvores, terra, grama, folhas e seu sangue. Vampiros também cheiravam bem, mas eles cheiravam mais como neve, porque era frio, fresco e bonito, e eles cheiravam como flores também, mesmo que não houvessem flores quando nevava.

Eu imaginava como eu cheirava para Jake, porque eu sabia como eu cheirava para vampiros. Papai me disse há muito tempo atrás, e mamãe também, assim como tia Rosalie quando ela estava me contando o porque eu tinha que tomar banho. Mas eu não sabia como eu cheirava para lobisomens. Eu teria que perguntar isso ao Jacob amanhã.

“O que é isso?” titia Rosalie perguntou, olhando o meu ursinho de pelúcia.

Eu coloquei o urso no meu colo para que eu pudesse colocar uma mão no seu braço e uma no do tio Emmett e contar à eles tudo sobre como eu ganhei ele do vovô Charlie, e como eu desembrulhei ele direitinho e como eu não tinha certeza se tinha gostado dele no começo, mas que agora eu gostava.

“Demais!” Tio Emmett disse. “Eu costumava ter um desses quando eu era criança!”

“Oh, que gracinha, ” papai disse.

“Oi! Não seja sarcástico comigo, Eddie!” Tio Emmett falou. “Eu era, tipo, pequenininho!”

“Que tipo de vocabulário é esse, Emmett?” Mamãe perguntou.

“Só estou me mantendo atualizado com as gerações, ” ele respondeu. “Bem, de qualquer forma, eu costumava fazer jogos de caça com isso. Eu fingia que estava caçando ele – como um humano, com uma arma – e eu sempre ganhava. Ele nunca me pegava, porque qual seria a graça? Você quer saber porque eu me tornei um vampiro? Porque eu tive um ursinho de pelúcia. ”

Eu sabia que Emmett tinha se tornado um vampiro porque ele foi atacado por um urso quando era humano, e tia Rosalie o salvou e trouxe ele ao vovô Carlisle, para que ele pudesse transformá-lo, porque titia Rosalie amava ele, mesmo que ela não o conhecesse. Eu não acho que ter um ursinho de pelúcia realmente o transformou em vampiro. Eu não iria me transformar em um vampiro porque eu tinha um ursinho de pelúcia.

“O que ele quis dizer, Renesmee, é que ele se tornou muito confiante em caçar ursos porque ele costumava ganhar contra seu urso de pelúcia quando criança, então ele não era cuidadoso o suficiente quando foi atacado, ” papai explicou.

Oh, certo. Bem, isso era meio bobinho. Eu disse ao tio Emmett que ele era muito bobo, porque todo mundo sabia que ursos eram mais fortes que humanos e que ursinhos de pelúcia só fingiam ser ursos então eles não eram nada como eles.

“Hey, eu sei!” Ele disse. “Mas –“

“Apenas admita, Emmett, você foi desbancado pela sua própria sobrinha, ” papai disse.

“Oh, Nessie me arrasa toda vez, ” tio Emmett disse e bagunçou meu cabelo. Não funcionou de verdade porque eu ainda estava de tranças.

Eu ri, e adicionei a palavra “arrasa” na minha memória. Eu não sabia que podia usar essa palavra desse jeito. Eu estava aprendendo muito todo dia.

“Certo, podemos tomar um banho e você pode me contar tudo sobre seu dia na casa do vovô Charlie, ” tia Rosalie disse. Isso era uma coisa engraçada de se dizer, porque soava como se fosse uma pergunta, mas seu tom não aumentou no final como se deve quando você faz uma pergunta, então realmente não era uma.

De qualquer jeito, eu concordei e levantei meus braços para ela me pegar. Então me lembrei que também queria contar à vovó Esme sobre meu dia.

“Vovó Esme, você pode vir também?” Eu perguntei, porque ela não estava sentada perto de mim, então eu não podia tocá-la.

Ela sorriu. “É claro, querida. ”

“Eu preciso ligar para Renée, ” mamãe disse. Renée era minha outra avó, a mãe da mamãe. “Te vejo daqui a pouco, querida. ”

Eu acenei para ela e titia Rosalie me pegou para me levar para o seu banheiro. Na verdade era o banheiro da tia Rosalie e do tio Emmett, mas todos apenas diziam que era o banheiro da tia Rosalie. Era o mesmo com o quarto da tia Alice. Ninguém nunca o chamava de quarto do tio Jasper. Mas nossa pequena cabana era sempre chamada de cabana do Edward e da Bella. Eu perguntei o porque disso uma vez, mas vovó Esme não sabia.

O banheiro da tia Rosalie era enorme e tinha uma banheira enorme. Era grande o suficiente para pelo menos cinco vampiros de uma vez, e era muito funda, mas haviam assentos nas beiradas. As paredes eram todos de um azul muito claro e o piso era coberto de pedras azuis claras também. Era como olhar o céu. Eu achava muito bonito. Haviam dois armários que eram pintados iguais as paredes e neles haviam muitos potinhos de sais de banho, sabonetes e coisas desse tipo.

“Que sais de banho você quer hoje?” titia Rosalie perguntou.

Eu inclinei minha cabeça pro lado enquanto estava pensando, e então disse a ela que queria os de morango. Morangos eram frutas que humanos gostavam de comer e mamãe disse que eram bem doces. Eu apenas gostava do cheiro deles, mas papai disse que ele também gostava porque o lembrava da mamãe porque ela usava shampoo de morango. Então nós duas cheirávamos como morangos, porque eu quase sempre escolhia morango.

Vovó Esme abriu as torneiras enquanto tia Rosalie colocava os sais na banheira, e a água começou a sair, tão rápido que parecia branca. Haviam oito torneiras, duas de cada lado da banheira. Quatro delas eram frias, e quatro eram quentes. Vovó abriu mais quentes do que frias, porque eu era mais quente que um humano, então eu gostava quando a água estava bem quente, especialmente porque todos os vampiros eram tão frios, então era diferente. Eu não me importava com o frio porque eu não esfriava, eu ficava sempre quente, mas eu gostava quando estava quente. Quando estávamos na cabana eu gostava de me sentar na lareira com a mamãe e o papai. Aquele fogo não me assustava, porque mamãe e papai sabiam quão perigoso o fogo era, porque eles eram vampiros, então eles sabiam que podiam se machucar com ele, e eles eram muito cuidadosos.

Enquanto a banheira enchia rapidamente, porque haviam muitas torneiras, vovó Esme tirou as fitas verdes do meu cabelo e desfez as tranças. Se sentia como quando tia Rosalie as estava colocando, com suas mãos se movimentando tão rápido contra minha cabeça. Eu gostava quando as pessoas brincavam com meu cabelo. Quando a vovó terminou, eu balancei minha cabeça para que meu cabelo se esquecesse que ele estava trançado. Senti minha cabeça engraçada quando eu fiz isso porque meu cabelo parecia que ainda devia estar no mesmo lugar, e fez cócegas. Tia Rosalie tirou meus sapatos enquanto eu tirava meu casaco e então ela começou a tirar os botões das costas do meu vestido verde de seda. Quando ela terminou, eu saí do vestido e tirei minhas meias e minha calcinha, então a vovó Esme me pegou e me colocou na banheira. Era exatamente o calor certo, porque nós já tínhamos feito isso antes, e elas não podiam esquecer como eu gostava, porque elas eram vampiros. Eu ri e abaixei minha cabeça debaixo d’água e dei uma cambalhota. A água era engraçada porque eu não tinha que ficar em pé ou sentar. Eu podia flutuar, e era como voar, como os pássaros. Algumas vezes eu quis ficar embaixo d’água por muito tempo, mas eu não podia, porque eu precisava respirar.  Não era justo. Mamãe e papai e todos os outros vampiros não tinham que respirar. Jake sim, então era um pouco melhor.

Ouvi titia Rosalie dar um gritinho e tirei minha cabeça da água para que eu pudesse ver o porquê.

“Meu cabelo! Nessie, eu lavei ele hoje!”

Eu molhei o cabelo dela. Oops. Tia Rosalie não gostava quando seu cabelo molhava. Eu não achei que parecia pior quando estava molhado, ou quando secava depois de molhado, mas tia Rosalie era melhor nessa coisa de beleza do que eu, então eu provavelmente estava errada.

“Desculpe, tia Rosalie, ” eu disse. Eu não podia tocá-la porque eu estava toda molhada e também porque estava no meio da banheira, e ela estava sentada de fora, então eu não podia alcançá-la.

“Tudo bem, ” ela disse, e ela sorriu um pouco. “Eu apenas terei que secá-lo de novo.”

Eu vi a vovó Esme sorrindo. Ela também pensava que tia Rosalie não precisava arrumar o cabelo novamente. Vovó Esme não se importava se eu molhasse ela um pouco durante o banho, porque ela disse que já que estava chovendo o tempo todo, era bobo se preocupar com um pouco de água.

“Shampoo?” Vovó Esme disse, e pegou meu pote de shampoo, o que que tinha cheiro de ‘Frutas Silvestres’. Eu nunca vi nenhuma fruta silvestre, mas frutas eram do verão, e eu nasci no outono, então talvez eu visse algumas no ano que vem. Eu tinha que esperar o resto do inverno e toda a primavera passarem ainda.

Eu nadei para o outro lado da banheira, para que vovó Esme pudesse lavar meu cabelo. Eu podia fazer isso sozinha, mas era mais legal quando outra pessoa fazia, e vovó Esme gostava de cuidar do meu cabelo. Ela subiu as mangas, para que não molhasse suas roupas (quando as minhas roupas estavam molhadas, elas secavam um pouco mais rápido do que as dos vampiros, porque eu era mais quente), derramou um pouco de shampoo na mão dela e começou a lavar meu cabelo. Fechei meus olhos para que eu pudesse parar de ver e apenas senti. Seus dedos gelados esfregavam minha cabeça quente e pelo meu cabelo molhado, e eu sorri. Isso me fez me sentir muito relaxada e um pouco cansada.

Logo, vovó havia terminado e eu abri meus olhos de novo e mergulhei de volta debaixo da água para tirar as bolhas. Isso me fez me sentir um pouco mais acordada novamente. Eu deitei minha cabeça um pouco para trás e passei meus dedos pelo meu cabelo, para tirar o resto do shampoo, e depois voltei para poder pegar o sabonete. Titia Rosalie já tinha colocado ele do lado da banheira para mim. Eu coloquei um pouco na esponja, e comecei a passar por todo meu corpo. Fiz isso bem rápido, porque isso significava que eu tinha que tirar um pouco do meu corpo para fora da água, e era mais quentinho ficar dentro d’água do que fora dela.

Então eu coloquei a esponja de volta na beirada da banheira e estava pronta para voltar para debaixo da água quando vovó Esme disse “Você lavou a sua nuca?”

Eu não tinha lavado, então peguei esponja novamente e lavei a parte de trás do eu pescoço, mas eu franzi para a vovó Esme primeiro, porque eu só queria me divertir.

“Não faça caretas, Nessie, ” tia Rosalie falou.

Eu me lembrei do que Jake disse hoje de manhã sobre meu rosto ficar preso se eu fizesse caretas e sorri.

“Assim é melhor, ” tia Rosalie disse. Eu imaginei se ela ainda pensaria que assim era melhor se ela soubesse que eu estava pensando sobre Jacob. “Certo então, eu vou secar meu cabelo enquanto você está aí brincando. ”

Eu sempre brincava por muito tempo na banheira, então tia Rosalie teve tempo suficiente para secar seu cabelo. Ela demorava muito tempo com o cabelo, mesmo que sempre parecia do mesmo jeito. Ela foi pegar um secador e uma escova de cerdas no quarto dela, e se sentou em uma cadeira um pouco longe da banheira, porque você nunca deve usar eletricidade perto da água. O secador de cabelo fazia um barulho muito alto, e foi engraçado quando eu fui para debaixo d’água porque o barulho ficava diferente, como se estivesse cantando em uma nota diferente. Eu continuei ficando por cima, e por baixo da água, para ouvir a diferença, mas depois de um tempo ficou um pouco cansativo, então eu apenas fiquei debaixo d’água até eu precisar respirar, fazendo cambalhotas e tentando não voltar à superfície. Quando me cansei disso, eu me deitei em cima da água, boiando, e fechei meus olhos, ouvindo o secador. Vovó Esme estava provavelmente só olhando meu rosto, porque ela fazia isso muito. Ela estava sempre me observando e sorrindo. Eu amava a vovó Esme.

Tia Rosalie desligou o secador e eu abri meus olhos. Eu me sentia muito cansada agora, mas não contei à ninguém porque eu não queria ir para a cama ainda. Eu ainda não tinha contado à vovó Esme sobre o meu dia. E eu ainda não tinha visto Zafrina. E eu não gostava de tentar ir dormir. Eu gostava de dormir, porque sonhar era divertido, quentinho e suave, e eu gostava de acordar porque era um novo dia começando, mas eu não gostava de ir para a cama e esperar cair no sono.

“Essa água ainda não está fria?” Tia Rosalie perguntou. “Você está aí há meia hora. ”

Estava um pouco fria. Eu tentei decidir o quanto estava fria, mas eu não conseguia na verdade. Era mais quente do que um vampiro e mais fria que eu, mas a maioria das coisas eram assim. Ar era assim. Eu achei que a água estava mais quente que ar, mas eu estava molhada então não podia dizer com certeza.

“Vamos lá, ” vovó Esme disse. “Hora de sair. ”

Eu pulei para fora da banheira, tentando não jogar água em tudo, mas eu fiz uma poça no chão. Não importa; eu sempre jogo água no chão. Vovó Esme tinha uma grande, macia e branca toalha para me embrulhar, e tia Rosalie tinha outra para secar meu cabelo. Eu fechei meus olhos de novo enquanto ela esfregava meu cabelo para que a água saísse e vovó fez o mesmo com o resto de mim, e eu bocejei uma vez.

“Tem sido um dia longo para você, não é?” Vovó Esme disse. Eu coloquei a minha mão no braço dela e contei que eu pensava que isso era estranho porque todos os dias tinham vinte e quatro horas, então como esse dia podia ser mais longo?

“Eu quis dizer que se sente como um dia longo, ” ela disse.

Isso fez sentido. Eu estava cansada e muita coisa aconteceu hoje. Primeiro foram os presentes e depois a casa do vovô Charlie, e então foi Amun e depois eu fui caçar e brincar na floresta, e depois foi hora do banho, e então, agora. Parecia muita coisa para um dia. Eu assenti.

Tia Rosalie parou de secar meu cabelo e vovó Esme me pegou porque ela tinha terminado de secar meu corpo, mas eu ainda estava embrulhada na toalha, para que eu não ficasse com frio. Ela me levou para o quarto da tia Rosalie e me sentou na cama.

“Qual cor de pijamas você vai querer?” Titia Rosalie perguntou enquanto ela ia até a sua cômoda.

Eu mordi meu lábio superior enquanto pensava, o que fez a vovó Esme sorrir, provavelmente porque mamãe sempre mordia seu lábio inferior. Eu não achava que era nada especial. Era como eu ter o cabelo do papai e os olhos antigos da mamãe, isso era eu.  “Azul, ” eu decidi.

“Então é azul, ” tia Rosalie disse. “Você fica adorável em azul. É o tom da sua pele, ela simplesmente ama essa cor. E combina com o seu quarto, é claro. ”

Como o tom da minha pele poderia amar uma cor? Eu ia perguntar, mas decidi que não importava. Era apenas outra coisa de moda que tia Rosalie gostava, e tia Alice, é claro. Eu peguei o pijama que tia Rosalie me deu e vovó Esme abotoou os botões de cima para mim. Eu estava muito cansada. Eu não queria cair no sono, então coloquei minha mão na bochecha da vovó Esme para dizer à ela que queria contar à ela sobre meu dia na casa do vovô Charlie. E à tia Rosalie também.

“Certo, porque tia Rosalie não seca seu cabelo e você pode nos contar tudo sobre o seu dia?” Vovó Esme disse, e ela se sentou perto de mim. Tia Rosalie se ajoelhou na cama atrás de mim com o seu secador de cabelos e o ligou. Era muito alto, bem perto da minha cabeça, e isso me aborreceu, mas elas sabiam que eu não gostava e realmente não gostava quando estava cansada, então ela não fez isso por muito tempo. Quando ela terminou, ela veio, se sentou e me puxou para seu colo, para que eu pudesse tocar sua bochecha com uma mão e a da vovó Esme com a outra. Então eu voltei ao começo do dia de hoje, e contei tudo à elas.

No carro: Papai não respondeu nenhuma das minhas perguntas e eu franzi mais ainda minhas sobrancelhas. O mundo estava ficando mais e mais confuso.

Na casa do vovô: “Hey crianças, Feliz Natal!” Vovô disse. “Feliz Natal, Ness- Renesmee, ” ele disse rapidamente, olhando para mamãe.

—Uma árvore de Natal, com uma estrela dourada e brilhante no todo e luzes pisca-pisca penduradas nos galhos.

—Metade da Emily era bonita, e metade não. Ela tinha três longas linhas descendo por seu rosto e pescoço, que pareciam como cordas o puxando em direções estranhas. Parecia que ela tivesse sido ferida, mas que já não doía mais.

—Debaixo da árvore havia um ursinho de brinquedo. Tinha cor de um tronco de pinheiro, escuro e sombrio, com um tecido que era quase branco na barriga. Tinha as patas quase brancas também. Isso era bobo: ursos andavam na lama com suas patas. E de qualquer fora as patas deles normalmente eram pretas. Os olhos do brinquedo eram negro, brilhantes e duros, e tinha um pequeno brilho no canto. Ele sorria, mesmo que os ursos não sorrissem.

—Emily levantou sua mão esquerda. No dedo perto do mindinho havia um anel como meu bracelete, apenas menor, é claro. O dela não erra marrom e vermelho, era azul e verde. Como folhas e céu, grama e o rio, e musgo.

—E então, provei o molho de oxicoco. E sorri.

—Porque vocês costumavam odiar e detestar um ao outro?

“Porque Jacob costumava ser muito imaturo e agressivo, ” papai me disse.

“E seu papai era muito arrogante e possessivo. Não, espere, ele ainda é. ”

—Quase todo mundo respondeu “Feliz Natal”. Leah não. Ela não estava mais sorrindo. Isso era triste. E depois disso, saímos novamente. Acenei para todos.

Elas sabiam a próxima parte porque fomos pra casa, e elas sabiam o que tinha acontecido quando fomos caçar porque foi igual como sempre, e eu estava cansada de qualquer forma, então eu parei alí.

“Não se preocupe com Leah, ” tia Rosalie disse. “Ela é apenas temperamental. ”

“Rose, ” vovó Esme disse. Ela soou como uma mãe; ela estava dando uma bronca nela. “Estou feliz que você tenha gostado da Emily, ” ela disse, falando comigo agora. “Ela é uma mulher adorável. ”

Eu disse à ela que achei que ela era muito legal mesmo que ela tenha ficado surpresa sobre o que eu podia fazer, e então, eu bocejei.

“Vamos escovar o seu cabelo, ” tia Rosalie disse. Eu não acho que ela estava muito feliz por ter levado uma bronca. Ninguém gostava de broncas.

Ela pegou sua grande escova (ela tinha muitas escovas diferentes para horas diferentes, como ela usou sua escova de cerdas mais cedo quando estava secando seu cabelo), ajoelhou atrás de mim de novo e começou a escovar meu cabelo. Eu realmente gostava quando as pessoas arrumavam meu cabelo. A escova deslizava gentilmente e as mãos da minha tia acariciavam suavemente, e eu bocejei de novo.

“Feliz Natal, Renesmee, ” vovó Esme sussurrou.

“Feliz Natal, ” eu disse muito, muito baixinho. Fechei meus olhos. . .

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s