Historinhas de Ninar do Tio Emmett: Cachinhos de Bronze

Image Hosted by ImageShack.us

 

Chega a hora da Historinha de Ninar do Tio Emmett do mês de novembro, e dessa vez ele vai bagunçar com o conto Cachinhos Dourados. A Julyte, como sempre, mandou bem e escreveu outra historinha hilária para nos divertir. Apreciem!

 

Cachinhos de bronze

– Tio Emmett? – Nessie veio até meu quarto, pulando ao meu lado enquanto eu lia um dos meus autores preferidos: Saint Exupéry.

– Diga, monstrinha. – eu disse a ela, lendo a edição de “O Pequeno Príncipe”. Eu adoro esse livro. Especialmente as gravuras. Eu me senti extremamente inteligente quando todos da casa, até mesmo Nessie, não conseguiram ver o elefante dentro da cobra. Era tão óbvio…

– Estava pensando sobre nossas historinhas… – ela disse.

Fechei o livro. A raposa teria que esperar para cativar o principezinho. Quando Nessie vem discutir a relação das historinhas, é melhor prestar atenção.

– Eu acho muito legal e tudo mais… Mas há uma figura muito importante que ainda não apareceu… – ela me confidenciou.

Eu pensei… Pensei… Pensei… Quem ainda não havia aparecido nas historinhas do tio Emmett?

Bella? Não, ela já apareceu.

Edward? Acho que sim.

Rose? Sim. Jasper? Também. Alice, Carlisle, Esme? Sim, sim, sim.

Eu? Claro que sim, eu não poderia faltar.

Sr. Tumnus? Não lembro bem, mas acho que sim.

Aí eu me lembrei de alguém que estava sempre por perto, mas nunca tinha aparecido nas minhas historinhas. Alguém cujo cheiro eu reconheceria há milhas de distâncias, era tão quente e Bella amava tanto. . . .

– Nessie, você gostaria que eu contasse a historinha de Cachinhos de bronze? – eu perguntei.

Seus olhinhos brilharam.

– Achei que nunca iria perguntar.

Ela correu para a sua cama, deitou-se, cobriu-se e gritou:

– Estou pronta!

Fui logo em seguida.

– Não vai dormir dessa vez, não é? – eu perguntei. Ela balançou a cabeça negativamente. – Ou interromper ou perguntar “porque você não coloca o Jake nas suas historinhas, tio Emmett?” – eu perguntei, imitando a vozinha dela.

– Não, me darei por satisfeita dessa vez em ser a protagonista.

– Então, está bem. – eu disse. –

“Era uma vez uma menininha muito bonitinha, porém muito curiosa chamada Renesmee. Mas por causa dos leves cachos que desciam pelos seus cabelos e pela coloração esquisita obtida graças a seu pai exibido, ela era conhecida por Cachinhos de bronze. Um dia, Cachinhos de bronze estava passeando pela floresta, dentro dos limites estabelecidos por um acordo de sua família, quando ela avistou uma casa e uma caixa de correios onde dizia: Os três…”

 

– Ursos? – ela me interrompeu. Qual a parte do não me interrompa ela ainda não entendeu?

– Não. – eu expliquei, abrindo essa exceção. – Faunos.

– Pensei que o papai disse que faunos não existissem. – ela franziu a testa.

– Assim como vampiros, lobisomens e fadas, não é mesmo? – eu rebati

– Mas fadas não exis…

– Não diga isso. – eu gritei, tapando sua boca com as mãos. Logo em seguida, sussurrei. – Toda vez que alguém diz isso, uma fada cai mortinha em algum lugar.

– Ah… Eu não sabia. Desculpe-me. – ela disse, envergonhada. Ela não tinha culpa… Ela não tinha assistido Peter Pan ainda… Renesmee precisa parar de focar somente livros, principalmente os adultos… Maquiavel, Twain, Dante, Shakespeare, Jane Austin… Isso está retardando a mente da coitada. Esses dias ela estava com aquele estranho livro preto nas mãos, aquele com mãos pálidas e uma maçã na capa. Mas também não se interessou… Disse que isso não existia, uma humana tão desastrada se apaixonando por um vampiro. As pessoas hoje em dia escrevem tanta besteira…

– Então está bem. Vou continuar.

“Cachinhos de bronze, com sua curiosidade, entrou na casa dos três faunos.

‘Olá?’ ela disse, mas ninguém respondeu. ‘Alguém em casa? Estou entrando…’ ela avisou.

Mas ninguém estava em casa. Ela seguiu até a cozinha, onde encontrou três cadeiras, três pratos e três copos. Sentou-se e viu que nos pratos havia mingau e nos copos chá.

‘Eca’ ela disse. ‘Comida humana… Eu é que não vou tocar nisso. ’ E continuou seguindo adentro. Até que viu uma pequena porta onde estava escrito NÃO ENTRE. Mas como a pequena não conhecia o significado da palavra NÃO, ela entrou e encontrou uma caixa com vários anéis de várias cores. Então ela experimentou um anel dourado e logo foi parar em outro lugar.”

– Me deixa adivinhar… Ela foi parar em Nárnia? – Nessie me perguntou.

– Na verdade, ela foi parar na fronteira de Nárnia e do Condado. Mas como era feriado em Nárnia e estava tudo fechado, ela resolveu ir até o Condado.

– Feriado em Nárnia?

– Decretado pelo próprio rei Edmundo. O dia do Manjar Turco. Posso continuar?

“Cachinhos de bronze continuou sua jornada e foi parar numa aldeia pequena com casinhas pequenas.

‘Olá?’ ela bateu na portinha de uma das casas onde havia uma pequena caixa de correios que continha o nome Frodo Bolseiro. Mas havia um aviso na porta. ‘Estou em uma audiência com Gandalf. Sam veio comigo, pois não consigo me livrar dele. Qualquer coisa, fale com a minha vizinha, ela é metida a besta e acha que sabe de tudo. Frodo. ’ Então, Cachinhos de bronze foi até a casa da vizinha. Lá ela encontrou uma pequena criaturinha chamada Alice, que era um hobbit.

‘Quem vem lá?’ – o hobbit falou.

‘Sou Cachinhos de bronze. Não sei como vim parar aqui, mas só sei que aconteceu quando coloquei esse anel. ’ Ela disse, mostrando a jóia para a pequena criatura.

‘Ih, menina, esse é o Anel da Pureza, mas ninguém mais… Diamante é a nova onda. Temos que ir até Um Reino Tão Tão Distante, mas que é aqui pertinho e destruir este para que possamos comprar um novo da Cartier. Mas devemos ter cuidado. No caminho há uma criatura que fará de tudo para obter um anel da pureza igual a esse’.

Então, Cachinhos e o hobbit andaram por uma grande estrada de tijolos amarelos.”

– Pensei que só em Oz havia uma estrada de tijolos amarelos. – ela me interrompeu.

– Não. Na verdade é a continuação. É a NR (Nárnia Road) 101. Começa em Nárnia e segue adiante por Oz.

– É que eu prefiro azul, sabe? – ela disse.

– Não pode ser. Não pode ter azul no mapa. Azul no mapa são rios, lagos e oceanos. Seu pai não te ensinou isso? Não é a história de AriBells, é de Cachinhos de bronze. Ou você prefere que eu mude a protagonista?

– Não. Amarelo está ótimo, adoro amarelo. – ela disse, sorrindo. Sabia que, assim como Edward, ela era exibida e gostava de chamar atenção. Nunca que perderia a oportunidade de ser a protagonista de alguma historinha.

– Posso continuar?

“Então elas seguiram por uma grande estrada de tijolos A-MA-RE-LOS, até que chegaram numa encruzilhada, onde dizia: ‘Direita, Um Reino Tão Tão Distante. ’ ‘Esquerda, La Push. ’ Cachinhos de bronze queria ir pela esquerda, mas repreendida pelo pequeno Hobbit, foram pela direita. Seguiram até encontrarem uma grande casa feita com doces e tocaram a campainha, que soou de modo esquisito, uma palavra que elas nunca haviam ouvido na vida.

‘Ronaldo. ’ A campainha tocou.

‘Mas… O que? Ah, deixa pra lá, tem gente chegando para atender a porta. ’

Então uma linda garota de cabelos loiros atendeu, seguida de um garoto de cabelos loiros com uma carinha de assustado.

‘E nunca mais nos traga nesse antro, está ouvindo, sua olho junto!’

‘Hmmmmm, Hmmmm… ’ Ouviu-se de dentro da casa.

‘Mas o que está acontecendo? ’ Cachinhos de bronze perguntou.

‘Rosmaria e eu nos perdemos na floresta, aí encontramos esta casa. Antes que pudéssemos pensar em algo, a bruxa puxou a gente pra dentro de casa, falando que iria nos engordar, pois seríamos o jantar dela. ’ Josper disse.

‘Aquela velha gagá e ridícula… Eu me acabo todos os dias na academia e ela quer ME engordar para que ela possa ter um jantar decente? Ah, por favor. Sorte dela que hoje estou de bom humor, se não eu tinha feito pior com ela. ’ Rosmaria disse.

‘E o que você fez com a bruxa?’ Cachinhos de bronze perguntou.

‘Ela pegou uma enorme corda de alcaçuz, amarrou a bruxa e amordaçou’

‘Só isso?’ Cachinhos de bronze perguntou.

‘Não…’ Rosmaria respondeu. ‘Deixei a bruxa assistindo a reprise de Zorra Total…’

‘Nossa, cruel, hein?’ Alice disse.

‘Pois é… Mas, enfim… Para onde vocês vão? Josper e eu vamos para Um Reino Tão Tão Distante.’ Rosmaria disse.

‘Também… Temos que destruir este anel da pureza antes que, bem, você sabe o quê encontre… ’ O Hobbit disse.

‘Quem é esse misterioso?’ Cachinhos de bronze perguntou.

‘Não posso dizer… Tudo ao seu tempo, minha criança. ’ O Hobbit disse sabiamente, mas todos nós sabemos que ela não sabia de nada.

Então seguiram rumo a Um Reino Tão Tão Distante, ignorando as reclamações de Josper ao longo do caminho.

‘Estou com sede… Podemos parar um pouco, estou cansado. Meu cabelo está baixando… Meu mp3 descarregou, como vou ouvir Simple Plan…?’

‘Pelo amor de Deus, pára de falar, traste!’ Rosmaria gritou com seu irmãozinho.

‘Mas eu não vou ouvir Welcome to My Life…’

‘Olha as rugas de preocupação da minha mão.’ Rosmaria começou a falar. ‘E engole o choro… Se não eu pego o pão que nós usamos para marcar o caminho e entalo em sua garganta. ’

Então eles seguiram: Cachinhos de bronze, toda serelepe, pulando ao lado do Hobbit, Rosmaria mais atrás, puxando o seu irmão pela orelha. Então eles chegaram até um grande castelo onde ouviram uma melodia melancólica e chata…

‘Olá?’ A pequena Cachinhos entrou sem ser convidada. Logo ela encontrou duas criaturas pálidas, e belas, de olhos dourados. Uma delas estava guiando a outra, enquanto a menor tropeçava em seus próprios pés. ‘Sou Cachinhos de bronze, estes são meus amigos Alice, a Hobbit, os irmãos Josper e Rosmaria. Quem são vocês?’

‘Eu sou a Bella e este é meu marido Edward, mais conhecido como A Fera. ’

‘Mas por quê? Ele é tão bonito, não me parece muito perigoso ou mal humora…’o pequeno hobbit disse, encostando num grande piano que se encontrava no meio do salão.’

‘SAI DE PERTO DO MEU PIANO, SUA COISA ESTRANHA, CHATA E FALADEIRA.!!!’ A Fera gritou, soltando dos braços da sua amada e agarrando-se no piano branco.

‘Viu só? Por isso é conhecido por Fera. Na verdade, ele havia sido enfeitiçado e antes era um monstro horrível…’ Bella confidenciou.

‘Como se conheceram?’ Alice quis saber, afastando-se do grande piano, enquanto A Fera olhava ameaçadoramente para ela.

‘É uma história longa, mas tenho certeza que será bem contada por um grande e belo vampiro contador de histórias…’ Bella disse.”

– Então isso quer dizer que você vai me contar a história da Bella e a Fera, titio? – Nessie quis saber.

– Shhhh. Monstrinha. Não arruíne a brincadeira. Isso é spoiler. As pessoas que lêem minhas historinhas não gostariam de saber as coisas por antecedência…

– E alguém lê às suas histórias, titio? – ela me perguntou.

– Bom… Ainda não. Mas eu pretendo fazer com que todos no mundo leiam. Eu vou conquistar a internet…

– Como? – ela quis saber.

– Simples. Todo mundo tem um vídeo no youtube dançando Single Ladies… Justin, Joe Jonas, os carinhas do Glee… Até um bebezinho… Então eu vou lançar meu vídeo de fraldas, dançando Single Ladies com um cartaz dizendo: “Por favor, leiam minhas historinhas”.

– Sabe que serão três semanas de castigo, né? – ela me disse. Sim, eu sabia. Não precisava ser Alice pra saber que Rose me castigaria. Mas era um preço que eu correria.

– Sim… E a história? Ah, sim.

“ ‘Então, estão indo para o sul? Ótimo, Edward e eu vamos com vocês.’

‘Posso levar meu piano?’ Edward perguntou.

‘Não comece… Hoje eu não tô boa!’ Bella disse.

‘Nossa, meia hora com Rosmaria e já está assim. Este é um novo recorde. ’ Josper disse.

‘Cala a boca. Pior foi o que você fez com Rapunzel. A coitada está tão depressiva que nem quer mais descer da torre. E você, ô do nariz tortinho… Deixa de presepada, deixa esta porcaria de piano ai e vamos logo. ’

Então eles seguiram por mais um bom caminho até que, de repente, de algum lugar surgiu a temida criatura careca e desesperada para roubar o anel de pureza da pequena Cachinhos de bronze.

‘Meu precisoooooo,’a criatura gritou.

‘Céus, quem é esse?’ Cachinhos perguntou.

‘Emmeagol… Costumava a ser uma linda criatura, forte e musculosa, mas sua obsessão por ter um anel da pureza o fez ficar dessa forma, careca, feio e com grandes olhos… ’ Alice disse.

‘Mas pra que ele quer um anel desses?’ Cachinhos perguntou.

‘Ele queria ser o 4º integrante dos Jonas Brothers…’ Alice disse.

‘Mas todos eles têm cabelo…’ Cachinhos disse.

‘É, ele tentou ser Britney cover também…’ Alice disse.

‘Emmeagol, ninguém usa mais esses anéis… E a Britney tem cabelos agora. Não há uma chance de você voltar ao normal?’

‘Bom… Há uma maneira. ’ Disse o ex-lindo, mas quem sabe futuramente voltaria a ser, Emmeagol. ‘Um beijo de amor de uma linda donzela’.

‘Tô fora… tchau…’ Rosmaria disse.

‘Calma, Rosmaria, ele tem razão. O beijo de amor é a coisa mais poderosa do mundo inteirinho.’ Josper disse.

‘Beija você, então. Veste um maiô preto, aproveita que tá na moda e manda brasa… Não há chance de eu beijar esse monstrinho horroroso…’ Rosmaria bravejou.

‘Nem se te dermos todo o ouro de Nárnia e do Condado?’ Alice ofereceu.

‘Não!’ Rosmaria disse.

‘Nem se eu compuser uma música exclusiva pra você em meu piano?’ Edward disse.

‘Não meu bem, Caetano já compôs Você é linda…’ ela disse.

‘Nem se fizermos uma estátua em sua homenagem dizendo A princesa mais linda de todos os reinos?’ Cachinhos disse.

Seus olhinhos brilharam…

‘Posso ter uma faixa e uma coroa também?’ ela pediu.

‘Claro, só beije logo esta criatura, estou ficando com pena. ’ Cachinhos disse.

Então, a linda garota beijou (com nojo) a criatura que se tornou num belo príncipe, mais belo do que a Fera. Ela se apaixonou logo em seguida.

Seguiram até a joalheria mais chique do centro de Um Reino Tão Tão Distante onde conseguiram um anel maravilhosamente lindo para Cachinhos, mas esta resolveu trocar por um pingente em formato de lobo.

‘Achei horrível. ’ A Fera opinou, mas ninguém deu à mínima.

Então, chegada a hora de ir embora, A sabichona disse:

‘Preciso arranjar sapatos de rubi para que você possa ir para casa. Bella, vá buscar, por favor.’

Bella foi até a pequena loja de sapatos e trouxe um All Star de rubis.

‘Mas, que diabos é isso? All Star? Eu queria uma sapatilha, você está influenciando mal a menina… Daqui a pouco ela vai querer usar legging e all star no vestido de baile… ’ Alice murmurou.

‘Achei mara!’ Bella disse.

‘Vamos, minha menina, calce e repita comigo, batendo os pezinhos: Não há lugar como nosso lar… ’ O lindo príncipe Emmeagol disse.

‘Não tem frase mais brega do que essa não?’ Rosmaria perguntou. ‘Sério, esta é quase tão brega quando Você é minha vida agora, ou O leão se apaixonou pelo cordeiro. Realmente, é um cordeiro estúpido, onde já se viu… ’ ela continuou resmungando, mas ninguém deu atenção a ela.

‘Não há lugar como nosso lar…’ ela disse, sumindo no ar.

‘Poxa.. Que chata. Era pra ela repetir três vezes… Até aqui essas crianças com mania de interromper.’ Disse o príncipe Emmeagol.

Então a pequena Cachinhos de bronze voltou para o lado dos seus avós paternos que não apareceram na história, pois precisavam de um momento a sós e mandaram a menina passear na floresta.

E Fim.”

– Puxa tio Emmett… Eu adorei a historinha. – ela me surpreendeu, estando acordada.

– Monstrinha! Você está acordada. Que bom você ser tão exibida quanto seu pai, pôde ouvir a historinha toda.

– Nós também ouvimos, Emmett. – Edward disse atrás de mim, acompanhado por Bella. – Apesar de pequenos deslizes, a historinha ficou bem legal.

– Puxa, mano, valeu. – eu falei, emocionado. Puxa vida, dessa vez deu tudo certo. Edward até parabenizou a minha historinha. Que feliz!

– Boa noite tio Emmett, eu amo você. – minha pequena monstrinha disse, me dando um abraço antes de ir à terra de Morpheu. Não sei o que isso significa, mas Edward disse isso uma vez quando ela foi dormir. Se fica perto de Nárnia,vou pedir para ela me levar.

Resolvi então continuar a ler meu livro. Mas por algum motivo eu não conseguia. Senti aquela vibração de costume tremendo em meus pés, subindo pela espinha e chegando à minha cabeça. Sim, eu estava tendo uma idéia.

Peguei minha câmera que havia sido presente de aniversário do cachorro. Nossa, que bondade a dele. Mas eu não tinha certeza se ele deu pela bondade ou porque sabia que eu faria alguma coisa que provavelmente irritaria a Rose.

Fui para o meu quarto, liguei a câmera e comecei a gravar a minha versão de Single Ladies. Estava perfeitinho: maiô preto, salto, topete e o cartaz com o apelo para lerem as minhas historinhas.

. . .

Meu erro maior não foi ter filmado isso.

Meu erro maior não foi ter deixado a porta aberta para que Rose pudesse entrar repentinamente no quarto e ver a cena.

Acho que meu erro foi ter deixado meu kit marceneiro para jovens vampirinhos à vista, mas eu não lembro bem como aconteceu. Só sei que Rose odiou quando olhei para ela e cantei “ ‘Cuz if you liked it then you should have put a ring on it”. Ela arrancou meus dedos por causa disso.

Então, dessa vez, minha querida monstrinha está digitando para mim a troco de que eu conte uma historinha específica para ela depois. Qual é? Não sei ainda, ela não me disse. O que me conforta é que Alice também não sabe, ela não prevê o futuro de Nessie.

Monstrinhos e Monstrinhas, aqui o tio Emmett (e Nessie) se despede, com muito amor, músculos e sem dedos.

Leia mais: http://foforks.com.br/2009/11/historinhas-de-ninar-do-tio-emmett-cachinhos-de-bronze/#ixzz1iRmovXEg
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s