Histórinhas de ninar do Tio Emmett: A Bela Adormecida

Segue mais uma divertida histórinha de ninar do Tio Emmett: A Bella Adormecida, escrita pela Julyte :)

– Tio Emmett, tio Emmett. – Nessie veio correndo até a mim. – Adivinha o que eu ganhei do vovô Charlie?

– Parente errado, Monstrinha. – eu disse a ela. – Quem adivinha as coisas é “Mãe Alice”.

– Mãe quem? – ela perguntou.

– Esquece. Mas, me diga o que você ganhou?

– Hum… Vou dar dicas. – ela sorriu, com as mãozinhas atrás de suas costas. – É bonito…

– Um pônei?

– Não! É colorido…

– Um arco-íris?

– Não. É quadrado…

– Seu pai? – eu perguntei. Ela me olhou com reprovação. Mas fazer o quê? Quadrado, antiquado, “out”, todos estes eram sinônimos para o meu irmãozinho, Edward Cullen. – Não sei o que é, então.

– Não! – ela disse, em sua doce voz fininha, me reprimindo. – E nos leva a ooooutro mundo. – ela concluiu. Meus olhos brilharam

– O guarda-roupa de Nárnia?

– Não. Ai, titio… É um livro. A Bela Adormecida.

– Aaaah… Um livro… – Que coisa chata. Ninguém mais dá brinquedo às crianças? – Quer que eu leia pra você?

– Não. Eu quero ler pra você! – ela disse. Exibida, eu pensei… Só podia ser filha de Edward.

– Eu ouvi isso. – Edward gritou de algum lugar da casa. – Lembre-se, você está sob regime semi aberto, Emmett. – ele me lembrou. Desde o episódio da última história de dormir à Nessie, ele tem se comportado dessa forma. Demorou duas semanas para que ele me devolvesse o resto do corpo… Agora está assim. Vai ficar de olho até ter certeza que não vou influenciar negativamente a garota. Como se as outras companhias não fizessem mal a ela. Fala sério…

 

Aos cuidados de Alice, a garota será uma patricinha fútil que vai torrar nossa fortuna com roupas, sapatos e bebida. Ele não se queixe quando as fotos dela aparecerem pela internet de lingerie e começar um reality show com Paris Hilton.

Aos cuidados de Jasper, ela se transformará numa eterna suicida frustrada por não conseguir se matar, então vai ficar pelos cantos choramingando as dores do mundo ouvindo Simple Plan. Pintará seu cabelo de preto, vai chamá-lo de “Papuxo” e andará com uma lágrima desenhada no rosto… Sinistro.

Aos cuidados de Esme a menina vai virar uma daquelas pessoas compulsivas por limpeza e mania de perfeição. Vai morar dentro de uma bolha para que as bactérias e germes do ambiente não influenciem na sua respiração e ainda vai brigar com quem estiver fora dela por ter mudado o objeto meio milímetro de lugar.

Aos cuidados de Carlisle, eu prefiro não falar, pois ele paga todas as minhas contas.

Aos cuidados de Rose… Bem… Acho que uma Rose no mundo já é mais que o suficiente. Afinal, já temos El Niño, La Niña, Terremotos, Furacões e outros desastres naturais. Fora que pouco tempo com Rose, a menina já é chantagista, imagine se fosse criada por ela… Prefiro nem pensar.

Aos cuidados da mãe ela vai se tornar uma menina submissa ao namorado que fará todas as vontades dele. Depois se ela aparecer grávida, ele também não reclame. E ao que tudo indica, teremos um vampirinho meio humano que correrá atrás do rabo e coçará suas pulgas.

Aos cuidados do cão… Pelo amor de Deus, a menina vai feder, levantar as pernas pra fazer xixi, se coçar com o pé… Sinceramente, sobre o banho de língua eu não quero nem falar.

Melhor que ela fique mais tempo comigo, oras… Afinal, eu sou um tio que dá amor… Carinho… Assisto desenhos, coloco pra dormir, dou uma bazuca a ela de Natal. Mas Bella tomou. Não se tira o doce da boca de uma criança. Muito menos armas de artilharia pesada. Ela precisa aprender a se defender. Bazucas são mais eficientes que Karatê.

– Então, quer ouvir a história ou não? – ela falou.

– Tudo bem. – sentei no sofá. Ela sentou do meu lado e abriu o livro.

– “Era uma vez, num reino distante, um rei e uma rainha que foram agraciados com uma linda filha chamada Aurora… … e então o príncipe Felipe a beijou e a despertou do sono profundo de cem anos. E todos viveram felizes para sempre. Fim”. – ela disse, fechando o livro. – E então, o que achou?

– Boa… Gostei muito das fadas, da parte de espetar o dedo em um fuso de uma roca.

– Mas podemos tornar isto bem melhor, não é?

– Claro que sim… Que tal ouvir a história da Bella Adormecida?

– Essa Bella é com dois L? – ela perguntou.

– Sim.

– Então eu quero.

– Era uma vez, num reino distante chamado Forks, havia um rei que nas horas vagas era chefe de polícia chamado Charlie. Charlie vivia com sua esposa, a rainha Renée. Todos gostavam muito dele e todos foram chamados para comemorar o nascimento de sua pequena filha, Isabella…

– É Bella! – a mesma gritou de algum lugar da casa. Caramba… Já sei de onde esta criança tirou a mania de interromper.

– Tá… Bella. “Aí quando a princesa Bella nasceu, todos foram agraciá-la com presentes. Ela recebeu a visita de três fadas: Esme, Alice e Rose. A primeira a agraciá-la foi Esme: ‘Você vai ser pura de coração, não verá maldade nas pessoas e será muito feliz’. A segunda a dar o presente foi Alice. ‘Você será muito bonita e todos apreciarão a sua beleza pálida e humana.’ ‘Eu não quero dar nada a ela’, a terceira fada gritou. ‘Rose, não seja egoísta, dê um presente à menina’. Esme disse. ‘Ah bom… quem vai dar é você ou sou eu? Dê outro a ela, se você quer tanto que ela ganhe mais presentes e…’ e então, algo aconteceu.”

– O quê? – ela me perguntou.

– Apareceu uma bruxa… Seu nome era Leah… – eu disse, ganhando um olhar de reprovação de Nessie. – o que foi dessa vez?

– Você disse que não colocaria lobos nas histórias… Por que Leah entra e Jake não? – ela perguntou.

– Por que na verdade Leah é uma bruxa que se disfarça de lobo. Isso é fato! – na verdade, pensei na bruxa se chamar Victoria, mas Edward provavelmente acabaria com a minha história…

– Não me convenci… Mas continue.

– “Então, Leah ficou aborrecida, pois não havia sido chamada para a festa. ‘Porque eu não fui chamada aqui?’ ‘Hããã, será por que você não é bem vinda?!’ Rose disse a ela, enquanto lixava a sua unha em algum lugar no salão do castelo. A bruxa olhou para o pequeno bebê deitado no berço, chegando mais perto. ‘Sério, alguém precisa trocar as fraldas desta criança… Mas depois que eu der meu presentinho…’ ‘Até a bruxa vai dar presente, Rose, não se sente incomodada com isso?’ Alice perguntou. ‘Silêncio. Dois dias antes do seu décimo nono aniversário ela comerá uma maçã envenenada e morrerá’. Ela disse, sumindo no meio da floresta, dando uma risada maléfica.”

– Maçã envenenada não é da Branca de Neve? – Nessie me perguntou.

– É que era estação das maçãs envenenadas em Forks… “ ‘O que vamos fazer?’ o rei Charlie perguntou. ‘Você eu não sei, eu vou dar o fora daqui. Não agüento mais essa chuva, esse verde. Esse povo com essa mente atrasada. Vou pular de bungee jump. Fui’. A rainha Renée levantou e foi embora. ‘Não tema, Rei Charlie, Rose ainda tem um presente para dar’. Alice o confortou, olhando para Rose. Um longo minuto silencioso se fez, até que Rose levantou-se da cadeira, guardou sua lixa de unha e disse: ‘Tá… A coisinha feia que está deitada no berço vai ser extremamente desastrada, sendo que comerá a maçã envenenada, mas não morrerá… Encontrará em sua vida um destino tão ruim quanto…’ ‘Rose?’ Esme disse espantada. ‘É o quê? Agora já foi, o presente já foi dado.’ Ela disse, sentando na mesma cadeira de antes.

– E agora, titio? O que acontecerá com Bella Adormecida?

– Fada Alice, a sabichona, tinha um plano. ‘Se ela vier morar conosco durante um tempo em nossa casa na floresta, poderemos tomar conta dela até seus dezenove anos… Vai ser o máximo, vou poder fazer as unhas dela, trançar seus cabelos, arranjar apelidos, trocar confidências, fazer teste de revistas…’Esme pigarreou, esperando que a sua companheira se recompusesse. ‘Ah sim… Será seguro para ela. Ela vem conosco.’ ela sugeriu. Rei Charlie não recusava nada à fada Alice e concordou. Então as três fadas, contra a vontade de Rose, levaram a pequena humana para viver com elas.

– Aonde? – Nessie me perguntou.

– Em Nárnia… – eu disse.

– Nárnia de novo? – Ela me perguntou.

– Por que não, é uma boa vizinhança. – Eu disse, pensando no quanto seria agradável ter o Sr. Tumnus como vizinho… Aquelas patinhas de bode eram tão fofinhas!! E ele preparava chá com bolinhos…

– Emmett, faunos não existem. – Edward gritou de algum lugar da casa. – Pare de pensar em Sr. Tumnus.

Droga… Era mais legal imaginar minhas histórias sem Edward por perto…

– Voltando. “Algum tempo depois, nas proximidades de Nárnia, um rei, que nas horas vagas era um médico e um vampiro vegetariano, tinha comprado uma propriedade. Seu nome era Rei Carlisle e ele tinha um filho, o príncipe Edward. Esse, por sua vez, tinha dois grandes amigos: seu fiel escudeiro, o forte e belo Emmett e seu cavalo cujo comportamento era bipolar, Jasper”…

– Tio Jasper vai ser um cavalo? – Nessie me questionou.

– Você prefere que ele seja uma das fadas? – eu questionei. – Não há muitos personagens nessa história, se você não reparou… E vestir Jasper de mulher com certeza não é uma imagem que eu quero pensar…

– E eu também não quero ver. – Edward disse. O clima começou a ficar melancólico. Acho que Jasper ouviu que ninguém queria vê-lo vestido de mulher e se deprimiu. – Ah, cara, não fica assim… Não foi por mal, é que a gente é casado e Alice é nossa irmã… – Ouvi Edward consolando nosso querido irmão emo…

– Onde eu estava antes de ser interrompido? Ah, claro… “Preocupado com o seu filho Edward, rei Carlisle promoveu um baile para que Edward conhecesse pessoas novas no reino. Todas as garotas ficaram encantadas com o grande topete bronze do príncipe, sua pele branca e seu olhar entediado, mas… Ele não havia se interessado por nenhuma. Algumas vieram dançar com ele. Mas todas dançavam bem o suficiente… Nenhuma era desastrada o bastante. O príncipe Edward logo se entediou de sua festa e resolveu ir correr pelo bosque. Sua alegria era correr, então pediu para que o seu companheiro Emmett preparasse o seu cavalo. No meio do caminho, o cavalo Jasper teve uma crise existencial e resolveu que não seguiria mais. Então, Edward deixou seu cavalo no meio do caminho com o seu belíssimo escudeiro e partiu bosque adentro. Ao chegar mais a fundo, ouviu uma voz melodiosa vinda de algum lugar da floresta… Cantava como o mais belo dos pássaros. Quando ele se aproximou, viu uma figura de longos cabelos, com pele alva que cantava junto aos animais. ‘Minha senhora, que bela voz vem de vossa graça. Posso saber o nome de tão excelente cantora? ’ ‘Meu caro senhor, me chamo Tanya e’…”

– TANYA NÃO!!! – Nessie e Bella gritaram, cada uma de um lugar da casa e em total sincronia. – Não me faça ir aí, Emmett. – Bella disse. Caramba, ela estava tendo lições de estresse com Rosalie?

– E se Tanya não der em cima de ninguém, indo embora rapidinho, ela pode continuar?

– Talvez. – Nessie disse.

– Ok. “ ‘Caro senhor, me chamo Tanya e moro longe, numa terra longínqua e fria.’ ‘Tanya, não encontrei ninguém a quem pudesse desposar, sabe onde encontraria uma donzela para que possa agradar meu pai e que seja de tal agradável companhia?’ ‘Meu caro senhor, por mais que seja demasiadamente agradável aos meus olhos e suas palavras adocem meus ouvidos, creio que a vida cuja estou habituada não me deixa ser a primeira escolha para selar este contrato. Veja, eu tenho espírito livre, e sirvo para jubilar os olhos e corações dos aldeões ao desnudar a minha cútis’.

– O que ela quis dizer, tio? – Nessie me perguntou.

– Que ela é uma piriguete… – Rose disse, passando pela sala, em direção da cozinha. Droga, essas palavras não se ensina a uma criança. Ouvi Edward cochichar sobre o vocabulário de Rose com Bella, mas esta não se manifestou a respeito.

– Obrigada tia Rose. Tio Emmett, por mais que meu vocabulário seja mais rico que o seu, poderia falar em uma linguagem mais simplificada?

– Mas é assim que seu pai queixa uma garota. Linguagem antiga e cheia de “não-me-toque”. Sua mãe ouviu tantas metáforas… Ele parecia àquele presidente brasileiro da marolinha e…

– Emmett…! – Edward falou de algum lugar.

– Está bem… Falarei mais claramente, tudo bem? “‘Mas sei onde poderá encontrar o que procura. No meio da floresta mora uma menina de longos cabelos castanhos, pele branca como areia, grandes olhos cor de chocolate. Seu nome eu não sei, mas é só seguir o cheiro das flores’. Disse, enquanto saia em direção à aldeia. Príncipe Edward seguiu em frente, sentindo o cheiro das flores. Ao chegar mais perto viu uma figura frágil, sentada em uma cadeira de balanço usando um vestido rodado azul com babados e All Star, lendo um livro antigo e chato”.

– Meus livros não são chatos… – Bella disse. Edward riu. – Pare com isso Edward, eles não são…

– Quietos vocês dois. “Aparentemente a garota estava sozinha em casa. Ao se levantar, ela caminhou alguns passos e tropeçou no cadarço. O Príncipe chegou a tempo de pegá-la, antes que caísse. ‘Você é tão frágil… Desastrada… Você é minha alma gêmea!’ A pequena e frágil criatura em seus braços não conseguiu parar de contemplar a beleza tediosa do príncipe… Seus olhos dourados, sua pele fria, branca e dura, seu mega topete, tudo nele a hipnotizava… ‘Como se chama?’ O príncipe perguntou. ‘…’ ‘Perguntei como se chama…’ ‘…’ ‘Doce criatura, perdoe-me a grosseria, mas você é surda ou é muda? COMO VOCÊ SE CHAMA’. ‘Eu… eu… eu… eu… eu… eu… eu… eu… eu… eu…’ A garota respondeu. O príncipe já estava um pouco impaciente. Ainda com a garota em seus braços, ele sacudiu um pouco para ver se ela estava engasgada com alguma coisa. ‘Bella’, ela finalmente disse. ‘Perdão, me sinto uma tola… Mas já deve estar acostumado com esse efeito que causa nas pessoas… ’ O príncipe pareceu confuso. ‘Então eu… deslumbro as pessoas?… Eu deslumbro você?…’”.

– Emmett, por alguma motivo eu ainda não contei à minha filha a história do início do meu relacionamento com o pai dela… Por favor, eu gostaria que ela ainda não soubesse. – Bella disse, aparecendo de repente, sentando ao lado de Nessie.

– Então… Nada de leões e cordeiros? – eu perguntei.

– Emmett… – ela fechou o punho, olhando pra mim.

– Tá… Sem leões, cordeiros, deslumbre, ilhas brasileiras com cabeceiras quebradas… – eu disse, ganhando um olhar ameaçador de Bella. – Calma, estou só averiguando… “Então o encanto foi recíproco. Bella e o príncipe decidiram se encontrar à noite, depois que as suas protetoras estivessem dormindo, para que o príncipe pudesse fazer uma serenata em homenagem à donzela. Mas aí aconteceu uma coisa improvável… Alguém apareceu. Uma figura macabra, saída das profundezas das sombras para atormentar a vida dos habitantes de Nárnia e Forks…”

– Quem, tio Emmett?- Nessie perguntou. Sua carinha estava surpresa e seus olhinhos bem abertos.

– Você-sabe-quem…

– Lord Voldemort?

– Claro que não, Nessie, era só a Rose. Nossa… Depois que você leu Harry Potter, tudo tem que girar ao redor disso. Já te disse, Harry Potter vicia, e tudo o que vicia não faz bem. Você começa a ver coisas aonde não existem…

– Como o quê?

– Bem… Uma vez toda a família foi à Londres para ver o local onde Carlisle nasceu. Estávamos na estação de trem e eu estava batucando com as minhas antigas baquetas. Batuquei nas paredes, nas pilastras, nos trens, em Jasper, que estava chorando, mas isso não vem ao caso… Acontece que isso irritou um pouco Edward. Então ele tomou uma delas de mim, apontando-a para mim. – eu gargalhei. – Umas cinco garotas começaram a gritar “Cedric, Cedric” na estação de trem. Nunca vi seu pai correr humanamente tão rápido… – eu ri e Bella, ainda sentada ao lado de Nessie também.

– Mas, que bobas… – Nessie disse, cruzando os bracinhos.

– Pois é. Como se existisse qualquer semelhança entre Edward e aquele garoto… Puff, que piada… Preocupante vai ser quando encontrarmos algum fã do Senhor dos Anéis… Alice vai ter sérios problemas… Voltando a história. “Rose chegou enfurecida, deu um olhar fulminante para Bella e entrou em casa. ‘O que houve com ela?’ Bella perguntou, vendo que Alice e Esme estavam se aproximando. ‘Estávamos nos arredores de um palácio, sete léguas depois de Andalásia, quando ela ouviu um espelho mágico falar que uma tal de Branca de Neve era a menina mais bela do reino’. Esme disse. ‘Agora nós vamos ter que controlá-la… Ela pretende ir até a casa dos anões mais tarde… Não vai ser bonito… Por falar em bonito, como foi com o príncipe Edward?’ ‘Han, ele é um príncipe? O nome dele é Edward?’ ‘Sim, e um vampiro. Você perguntou alguma coisa à ele, Bella? Ou ficou deslumbrada demais?’”.

– Emmett, Emmett… – Bella falou.

– Desculpe, não acontecerá de novo. “Então, Bella ficou preocupada com a responsabilidade de se relacionar com um príncipe e um vampiro. Ela saiu pela floresta em busca de refúgio para pensar, quando viu uma figura de cabelos negros e pele avermelhada.

– Leah? – Nessie perguntou.

– Estava pensando mais em Pocahontas, mas sim… Pode ser. A bruxa estava na floresta e fingiu ser amiga de Bella. “ ‘Qual o seu problema, minha criança?’ ‘Estou apaixonada por um príncipe e vampiro, e não tenho nada a oferecer’. ‘Se quiser, posso ajudá-la. Coma esta maçã, e você poderá tê-lo para sempre.’ ‘Não, obrigada, não gosto muito de maçãs’. ‘Coma esta pêra, então, está suculenta e tem o mesmo efeito. ’ ‘Não, não, também não sou muito fã de peras. ’ ‘Amoras? Ameixas? Melancia? Açaí? Ravióli de cogumelos?’ ‘Hum, aceito o ravióli. ’ Então, Bella deu uma garfada no ravióli e caiu deitada no chão. ’

– Então ela comeu o ravióli e passou mal? – Nessie perguntou.

– Não, filha, acho que ela se engasgou. – Bella sugeriu.

– Vocês não entenderam? Ele estava envenenado. – Eu disse. Caramba, era tão óbvio. Gostei de parecer mais inteligente do que Nessie, pelo menos uma vez, pra variar.

– Aaaaaaah. – ela disse. – Então, continua.

– A bruxa estava rindo maleficamente quando chegou outro bruxo, um pouco mais velho do que ela…

– Dumbledore? – Nessie perguntou.

– Sem Harry Potter, Nessie. Talvez na próxima. Não, seu nome era Samuel.

– Samuel? – ela estranhou.

– Sim… Samuel. Não quero intimidades com o pessoal de La Push.

– Outro lobo, e Jake não? – ela perguntou.

– Talvez outro dia… “‘Leah, o que você fez com essa pobre humana, pálida e desastrada?’ ‘ Nada demais, só fiz cumprir a minha profecia. E não foi fácil… Não há muitos restaurantes de comida italiana envenenada pelas redondezas… ’ ‘ Você é má, cruel e invejosa. Pra mim já chega. Vou-me embora e vou largar você.’ ‘ Como assim, não, o quê? Vai me largar? Já tem outra?’ ‘ Sim… Emily’ ‘ Minha prima? Aquela que parece ter feito figuração de O Chamado, pois o rosto dela está completamente deformado? Você não pode fazer isso comigo! Não, não, não… Samuel… Samuel…?’ ‘Vai ser como se eu nunca tivesse existiiiiiiiiido’ ele gritou de algum luar da floresta enquanto a bruxa se desintegrou. ”

– Emmett… Emmett, não abuse da sorte. – Bella disse. –Edward está aqui pra supervisionar você.

– E ele lá tem culpa do cara ter trocado a garota lá pela prima? Pelo menos Edward teve a decência de te deixar pra te salvar… Impressão virou desculpa de tudo… De traição, de pedofilia… E agora a gente tem que aturar o cachorro aqui… – Rose falou, aparecendo na sala.

– A gente pode não tocar nesse assunto na frente de Renesmee? – Bella pediu.

– Oi gente, do que vocês estão falando? Não que eu já não saiba, é claro, Emmett está contando uma historinha pra Nessie e é claro, há limitações desde a última vez que Edward resolveu… – Alice chegou, tagarelando…

– CHEEEEEEGA! – uma voz fininha gritou. Renesmee, pela primeira vez em toda a sua NÃO longa existência, se exaltou. – Mas será que vocês podem fazer o favor de ficarem quietos. Todos vocês? – ela falou, colocando as pequenas mãos na cintura, franzindo a testa. – Papai, você não vai brigar com tio Emmett. Mamãe, deixa ele terminar a história. Tia Rose, nem mais um piu e tia Alice, senta aí e fica quieta.

Não sei se ela fez isso por amor ou por que queria ouvir o resto da história, mas aquilo me emocionou.

– Monstrinha… Monstrinha linda do titio, eu vou terminar a sua historinha. – eu disse, sentindo meus olhos brilharem mesmo sem uma gota d’água dentro do meu corpo. “O príncipe Edward então chegou até a casa, perguntando pela criatura desastrada que havia ganhado o seu coração. ‘Ah, ela foi dar uma volta na floresta, mas eu a ouvi comer um ravióli estragado e aparentemente ela morreu, fazendo cumprir a profecia da bruxa. ’ Rose disse. ‘ O quê? E Você não foi ajudá-la?’- ele quis saber. ‘ Ô brother, eu não tô boa hoje não, viu? Se bote logo fora daqui antes que eu rode a baiana na sua cara. ’ Ela disse, enquanto batia a porta na cara dele. ‘ Há um meio de consertar isso. ’ A pequena fada bisbilhoteira falou atrás dele. ‘Você pode dar um beijo nela e transformá-la em vampira assim como você ou poderá esperar 90 anos até que ela acorde’. O príncipe pensou. ‘É, vou esperar, não estou com tanta pressa assim. ’ Então o príncipe Edward durante 90 anos até que sua amada acordasse. “Passados 45 anos, seu escudeiro veio à sua procura, juntamente com o cavalo…”

– 45 anos? Por que demoraram tanto? – Bella quis saber.

– O cavalo empacou. – Eu respondi.

– Esse tempo todo? – Bella perguntou novamente.

– Bella, Renesmee é a única que deveria estar fazendo perguntas. Olha a idade dela e a sua. Você não sente vergonha disso não? – eu perguntei.

– Emmett, pare de repetir o que Esme disse ontem pra você. – Alice disse, lembrando-me da conversa do dia anterior sobre por que eu não podia jogar paintball dentro de casa.

– Tá bom. “Aí, o belo escudeiro viu a beleza da fada Rose e se apaixonou por ela. O cavalo, por sua vez, estava no canto, triste e melancólico quando viu a pequena fada de cabelos escuros e lisos. Uma pequena rajada de vento bateu e caiu uma mecha da franja nos olhos da fada Alice. Prontamente o cavalo se apaixonou pela pequena criatura. Fada Esme foi até ao castelo avisar ao rei Carlisle que o príncipe estava na floresta, porém nunca mais voltou. Passados 90 anos, a princesa Bella acordou. ‘Bella… Bella… Você não sabe o quanto eu esperei por você. ’”

– Isso é tão clichê. – Rose disse.

– Shh… Continue. – Renesmee pediu.

“Então, o príncipe Edward deu um beijo em sua prometida, mas como faltavam dois dias para o aniversário da garota e ela havia ficado presa no corpo de uma pessoa de 18 anos por todos esses anos, ela prontamente se transformou em vampira. ‘Agora minha profecia está completa.’ Rose disse. ‘ Não entendo… Como isso poderia ser pior que a morte dela, como a bruxa Leah descreveu?’ Emmett, o bonitão, perguntou. ‘ Ela vai ter que aturá-lo pelo resto de sua existência. ’ Rose disse, soltando uma gargalhada maléfica. Então, todos os casais se encontraram com o rei chefe Swan, o rei Carslile e a, agora rainha, fada Esme, estavam esperando juntamente com Sr. Tumnus e todos os habitantes da floresta. Chamaram o rei das terras do norte de Nárnia, mas este não apareceu pois ele é um leão e temeu por sua vida, já que vive numa montanha e o príncipe Edward era famoso por suas caçadas à leões da montanha. Então Bella e Edward foram felizes para sempre.”

– Pensei que leão da montanha fosse uma espécie… – Nessie me disse.

– Sim. Mas por causa de um pequeno incidente quando o príncipe foi até a África para um safári, ele achou prudente que ficasse em casa. Foi muito difícil para o príncipe Edward causar um estouro na manada de guinus, jogar o que sobrou do leão e colocar a culpa no irmão invejoso que queria o trono.

– Hum… Entendo… Bom, obrigada pela história, tio Emmett. – ela disse, me dando um beijinho. – Vamos mamãe, está na hora de caçar.

– Parabéns, Emmett, dessa vez quase não cometeu deslizes. – Bella me parabenizou.

Após todos me parabenizarem, eu fiquei sem ter o que fazer… Minha arma de paintball estava carregada. Esme disse que eu não podia jogar dentro de casa, mas não falou nada sobre não jogar dentro da garagem. . . . Não foi uma boa idéia ter colocado tinta para carros…

Alice e Edward não gostaram de ver seus carros cheios de bolas cor-de-rosa. Meu jipe ficou adorável. Rose, então, certificou-se que eu não apertaria o gatilho da arma: ela arrancou meus dedos. Os das mãos e os dos pés, só por garantia.

Então, estou eu aqui, digitando com a língua. Continuarei lendo mais livros para poder contar mais historinhas para Renesmee. Todos aqueles que a Rose trouxe eu já li, menos o da capa preta. Quem é que quer ler sobre uma menina que se apaixona por um vampiro? Como se isso realmente acontecesse na vida real. Se bem que eu acho que já li algo a respeito ou vi um filme… Essa história soa familiar. Isabella e Edward, acho que eu conheço duas pessoas com esse nome. . . . LEMBREI. Edward é o príncipe de Encantada. Nossa, aquela música ficou na minha cabeça por séculos… Rose ficou bastante irritada quando eu cantei “Como vou saber que você me ama, como vou saber que eu sou seu?”… Ainda bem que não foi essa semana, ela arrancou minha língua e eu não poderia escrever…

Monstrinhos e Monstrinhas, eu me despeço aqui, pois deu câimbra na língua. Vocês sabem que é mentira, pois não sinto dor, mas eu sempre quis falar isso.

Com muito amor, imaginação e músculos,

Tio Emmett.

Anúncios

»

  1. claro que simm, pode colocar ! mas coloque o link do meu blog por favor…

  2. jamilly disse:

    ok pode dexar e muito obrigada

  3. vitoria disse:

    q legal links viva!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s